Quando criança, Paulo Morsa vivia nos treinamentos do Santos FC

Quando criança, Paulo Morsa vivia nos treinamentos do Santos FC

O jornalista Paulo Roberto Martins, o impagável Morsa, e Joel Camargo (1944-2014) estudaram juntos no Externato Santa Rita, de Santos-SP.

Em um dia de 1956, os dois e mais alguns coleguinhas mataram aula e foram ver o Santos treinar.

À época, o Peixe tinha um zagueiro chamado Mourão, que veio de Recife.

Mourão era um beque fraco e, toda vez que ele pegava na bola, a molecada gritava: “vai embora, Mourão. Larga mão, Mourão” ou “você não joga nada, Mourão”.

Ah, pra quê...

Na quarta gritaria contra o zagueiro pernambucano, Hélvio Piteira (1913-1984), o beque-central e líder do time, foi até o alambrado e disse severamente aos meninos: “Molecada, para com isso, porque o Mourão é bravo, assassino e adora matar meninos que o vaiam. Lá em Recife ele matou mais de 30!”.

A molecada se entreolhou, o treino seguiu e aí, toda vez que o Mourão pegava na bola, até para bater lateral, os meninos gritavam: “Grande, Mourão”, “beleza, Mourão”, “é isso aí, Mourão”, “parabéns, Mourão”, “Mourão é seleção na Suécia 58”...

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A HISTÓRIA DE PAULO MORSA NA SEÇÃO “QUE FIM LEVOU?”

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A HISTÓRIA DE MOURÃO NA SEÇÃO “QUE FIM LEVOU?”

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    39
  • 2 San
    37
  • 3 Pal
    36
  • 4 Cor
    32
  • 5 São
    31
  • Veja tabela completa