Jesualdo já viveu altos e baixos no Peixe. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Jesualdo já viveu altos e baixos no Peixe. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Jesualdo Ferreira chegou com moral ao Santos. Bom de papo, concedeu ótimas entrevistas durante a pré-temporada do Peixe, mostrando também ser um grande conhecedor da rica história do time da Baixada.

Mas, quando a bola rolou, o torcedor sentiu muito a falta de Jorge Sampaoli. O time não se encontrava em campo e, consequentemente, os resultados não vinham. No entanto, pouco antes da pausa do futebol para a quarentena, o Santos conseguiu uma arrancada, com bons resultados obtidos no Paulista e na Libertadores.

E, agora, no frigir dos ovos, como podemos classificar a passagem de Jesualdo Ferreira no Santos até aqui: decepcionante ou surpreendente?

Abaixo, confira as respostas de nossos colunistas:

MARCOS JÚNIOR MICHELETTI: NEM UMA COISA NEM OUTRA
Está fazendo um trabalho digno com o elenco de que dispõe, muito inferior àquele que Jorge Sampaoli contou. Aos 73 anos, um dos mais veteranos em atividade, tem o meu respeito. Devemos respeitar os mais velhos, não é justo?

MARCEL CAPRETZ: NEM LÁ, NEM CÁ
A ideia de jogo de Jesualdo é essa. Com o tempo é que ocorra uma evolução. Talvez ele demore um pouco mais do que o Sampaoli para conseguir implementar as suas ideias. Mas, pelo currículo, percebemos que ele é um grande treinador e provavelmente conseguirá engrenar o Peixe em 2020.

LUCAS REIS: QUASE UMA DECEPÇÃO
Time limitado não é sinônimo de desorganização dentro de campo e o que Jesualdo entregou em muitos momentos neste início de 2020 foi um time desorganizado, sem alternativas, pouco intenso e que exagera em bolas aéreas. Não dá para dizer que chega a ser uma decepção, pois minha expectativa sobre o trabalho do português não era das maiores. Mas também não dá para dizer que o treinador português vai bem até aqui.

FRANK FORTES: DECEPÇÃO NÃO É, MAS NÃO CHEGA A SER SURPREENDENTE
Se levarmos em consideração os problemas administrativos do clube dá pra considerar bom o início de trabalho de Jesualdo. Pelo menos, até o momento, o elenco está blindado dessa “crise de gestão” onde até pedido de impeachment está para ser aprovado. Em que pese o fato de os jogadores não estarem alheios aos problemas, já que seguem com cobranças externas ao presidente do clube. Treinar o Santos hoje não é para qualquer um (nem nunca foi, na realidade). Se Jesualdo conseguir levar a vida sem que esses problemas interfiram poderá obter êxito. Foi notória a dificuldade de entendimento de alguns atletas no começo de trabalho, principalmente pelo “modelo Sampaoli” ao qual estavam adaptados. Jesualdo tem hoje um time inferior com relação ao de 2019 já que jogadores deixaram o clube e não houve reposição.

WLADIMIR MIRANDA: SURPREENDENTE
Jesualdo começou muito mal no Santos. Alguns jogos foram um desastre, principalmente o clássico com o Corinthians, quando perdeu por 2 a 0 e correu riscos de ser goleado. Depois, ele, certamente convencido pelo grupo de jogadores, decidiu mudar a maneira de atuar do time. O que se viu nos últimos jogos antes até a paralisação das competições era um Santos bem mais aplicado na marcação e com mais movimentação ofensiva. Mas não se pode exigir muito do Jesualdo. O time do Santos tem muitas limitações técnicas e, nos bastidores, vive uma bagunça no poder, com brigas políticas, que prejudicam ainda mais equipe dentro de campo.

LUCIANO LUIZ: NEM UMA COISA, NEM OUTRA
Não acho o Santos tão limitado, tem bons jogadores e o Jesualdo está seguindo a máxima de ser um bom coadjuvante na competição. O que me surpreende é a diretoria do Santos em acreditar que somente pelo fato de ser português faz do Jesualdo um cara para dirigir o clube. Ele já fez grandes trabalhos, mas foi em outros tempos. Hoje ele veio curtir o Brasil e ostentar currículo para outros amigos em uma equipe que tanto representa no futebol internacional, mas pena que não se valoriza dentro de casa.

RENAN RIGGO: NÃO DECEPCIONA
Se pensarmos nos resultados, o torcedor do Alvinegro Praiano não tem muito embasamento para reclamar. A equipe comandada pelo português Jesualdo Ferreira lidera o seu grupo no Paulistão e também na Libertadores da América, competição na qual possui duas vitórias em dois jogos. Levando em conta as limitações técnicas do elenco, Jesualdo vem fazendo um trabalho consistente a frente do Peixe e por enquanto, ao meu ver, não decepciona.

THIAGO TUFANO SILVA: SURPREENDENTE
Classifico o primeiro trimestre de Jesualdo no comando do Santos como surpreendente pela volta por cima que ele conseguiu dar após um início tão turbulento. O Santos chegou ao período de quarentena com bons resultados e atuações seguras, mesmo fora de casa. Não dá para colocar o time da Baixada como favorito a nada ainda, é verdade. Mas o ano não será tão tenebroso como muitos achavam.

Você também vai gostar

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa