Fila de caminhões com corpos a caminho da cremação, em Bérgamo. Foto: Twitter

Fila de caminhões com corpos a caminho da cremação, em Bérgamo. Foto: Twitter

Um brasileiro que mora na Itália, Edemilson Souza, pastor em Bérgamo, concedeu uma longa e esclarecedora entrevista acerca da situação vivida pelo país europeu, que contabiliza o maior número de mortes vítimas da covid-19, em razão da pandemia do novo coronavírus, que está se espalhando em grande dimensão no Brasil.

"Não é uma gripezinha, é um país que está de joelhos", disse Edmilson Souza sobre a Itália, que acredita ter sido afetado pelo novo coronavírus, mas manteve-se isolado com sintomas e tratado com antibiótico. Ele acabou não fazendo o teste por estar em condições boas de saúde e os testes estavam escassos, priorizados àqueles mais necessitados. Na cidade, como na foto que ilustra a matéria, são comuns as filas de caminhões carregados de corpos que precisam ser cremados.

"Em Bérgamo não há mais espaço para enterrarem os corpos", enfatizou Souza, baiano de Vitória da Conquista, há três anos na Itália. Ele é casado e tem dois filhos.

OUÇA, NOS PLAYERS ABAIXO, A PRIMEIRA PARTE DA ENTREVISTA DE EDMILSON SOUZA A MILTON NEVES NO "DOMINGO ESPORTIVO" DA RÁDIO BANDEIRANTES EM 22 DE MARÇO DE 2020

PARTE 1

PARTE 2

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa