Florindo tinha 91 anos. Foto: Divulgação/Internacional

Florindo tinha 91 anos. Foto: Divulgação/Internacional

Histórico zagueiro do Internacional nos anos 1950, Flávio Pinho, mais conhecido no meio futebolístico como Florindo, morreu na última terça-feira (23), aos 91 anos, vítima de Covid-19. O lendário defensor colorado vivia na cidade de Arroio dos Ratos-RS. 

Natural de Nova Friburgo-RJ, onde nasceu no dia 5 de outubro de 1929, Florindo era aposentado e passou os últimos anos de sua vida cercado de seus filhos e netos. Ele defendeu também o Botafogo e foi um dos heróis gaúchos da "Seleção Brasileira do Rio Grande do Sul " que em 1956 conquistou o campeonato Panamericano de futebol, disputado no México. Ainda teve uma breve passagem pela Ponte Preta, nos anos 60.

 Pelo Inter, clube que defendeu entre 1951 e 1959, foi quatro vezes campeão gaúcho, entre 1951 e 1953, e também em 1955.

 

Ponte Preta, 1961. Em pé: Valter, Ivan, Ascendino, Florindo, Esnel, Ilzo Nery e o massagista Sinésio. Agachados: Nivaldo, Ari, Paulo Pedra, Bibe e Ismar

 

Milton com companheiros de equipe na década de 50: na esquerda Oreco, Vergara (no centro) e Florindo (à direita). Foto: Divulgação arquivo/Internacional

 

Em pé, da esquerda para a direita: Oreco, La Paz, Florindo, Lindoberto, Odorico, e Mossoró. Agachados, da esquerda para a direita: Luizinho, Bodinho, Larry, Jerônimo e Chinesinho. Foto enviada por Mário Lopomo

 

Em 18 de março de 1956 a Seleção Brasileira representada por jogadores do Internacional, Grêmio e Renner enfrentou a Seleção Argentina pelo Pan-Americano. O jogo foi realizado no Estádio Universitário, na Cidade do México. Empate em 2 a 2, gols de Chinesinho e Ênio Andrade. José Yudica e Enrique Sivori marcaram para os argentinos. Na foto da seleção canarinho, em pé, da esquerda para a direita: Valdir Joaquim de Moraes, Oreco, Florindo, Odorico, Ênio Rodrigues e Duarte. Agachados: Luizinho, Bodinho, Larry, Ênio Andrade e Chinesinho. Foto: arquivo de Valdir Joaquim de Moraes

 

Em pé: Oreco, La Paz, Florindo, Lindoberto, Odorico e Mossoró. Agachados: Luizinho, Bodinho, Larry, Jerônimo e Chinesinho

 

Acima, a "Seleção Brasileira-Gaúcha" campeã do Pan-americano de 1956, no México. O primeiro em pé, da esquerda para a direita, é o goleiro Sérgio Moacir Torres, seguido por Figueiró, Oreco (ex-Inter e Corinthians), Florindo, Odorico e Duarte. Agachados: Luizinho, Bodinho, Larry, Ênio Andrade e Raul Klein

 

Acima cartaz anunciando o campeonato Panamericano de futebol disputado em 1956, no México. No cartazete destaque para o goleiro Sérgio, que durante a competição perdeu a posição de titular para Valdir Joaquim de Moraes. Fotos crédito: 1956, uma epopéia gaúcha- Livro de Eduardo Valls

 

Na foto toda a delegação brasileira que disputou o Campeonato Panamericano de 1956. Em pé: Aneron, Vanzelotti, Valdir, Aírton, Ortunho, Duarte, Florindo, Sérgio, Ênio Rodrigues, Odorico, Sarará, Figueiró, Oreco, Paulinho, Gama Malcher, Miguel Lardiez e Derly Monteiro. Agachados: Biscardi, Moura, Chinesinho, Hercílio, Milton, Luizinho, Bodinho, Larry, Juarez, Ênio Andrade, Raul Klein e Chicão. Fotos crédito: 1956, uma epopéia gaúcha- Livro de Eduardo Valls

 

Os mexicanos provocaram os brasileiros, mas a tática não deu resultado. O escrete canarinho venceu por 2 a 1. Na foto: o massagista Moura protesta contra um jogador mexicano, mas é impedido de entrar em campo pelo "Bandeirinha". Fotos crédito: 1956, uma epopéia gaúcha- Livro de Eduardo Valls

 

O Presidente da República Juscelino Kubitschek(1955- 1960) recebe o capitão da conquista do Pan de 56, Ênio Rodrigues, no Palácio do Catete no Rio de Janeiro. Fotos crédito: 1956, uma epopéia gaúcha- Livro de Eduardo Valls

 

Manchete do periódico mexicano "Esto" no dia 19 de março de 1956. Destaque para a conquista apoteótica da Seleção Brasileira sobre a Argentina. Reparem, que o jornal também destaca que a principal estrela portenha, o atacante Sivori, não tinha condições físicas para enfrentar o Brasil. Fotos crédito: 1956, uma epopéia gaúcha- Livro de Eduardo Valls

 

Em pé na foto: Valdir Joaquim de Moraes, Oreco, Florindo, Odorico, Ênio Rodrigues e Duarte; Agachados: Luizinho, Bodinho, Larry, Ênio Andrade, Chinesinho e o massagista Biscardi.

 

Time de aspirantes do Botafogo Futebol e Regatas de 1961. Em pé: Marcelo, Lamin, Zé Carlos, Gilson, Florindo e Lucas. Agachados: Roberto Miranda, Dedé, China, Arlindo e Geninho

 

Este time do Inter derrotou o Boca Juniors por 4 a 2 e ganhou até foto comemorativa. Depois, aproveitou o bom momento para pedir aos torcedores que se tornassem sócios do clube. Vemos da esquerda para a direita Odorico, Luizinho, Sérgio, Florindo, Larry, Bodinho, Zangão, Julio Perez, Mossoró, Ivo Diogo e Paulistinha

 

Jogadores da linha defensiva do Inter na década de 1950. Em pé vemos Mossoró, Verardi e Odorico; ao centro Lopez; agachados Florindo e Zangão

 

Dois momentos do querido Florindo

 

Em 2017, no Beira-Rio. Foto: Facebook/Gigante é nosso amor

 

Nos anos 2000. Foto: site oficial do Sport Club Internacional

 

Nos anos 2000. Foto: site oficial do Sport Club Internacional

 

Oreco, Milton Vergara e Florindo, campeões gaúchos pelo Internacional em 1952. Foto: Facebook/História do Sport Club Internacional

 

Seleção Brasileira nos anos 40. Hércules, Carvalho Leite, Lelé e Florindo. A foto é da Revista Manchete Esportiva, 39, de 1956

 

Você também vai gostar

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa