Além deste processo, o Canindé é alvo de penhoras em outras sete ações, a maioria delas cobranças trabalhistas de jogadores. Foto: Julia Chequer/Folhapress - retirada do UOL

Além deste processo, o Canindé é alvo de penhoras em outras sete ações, a maioria delas cobranças trabalhistas de jogadores. Foto: Julia Chequer/Folhapress - retirada do UOL

Pedro Lopes
Do UOL, em São Paulo

Terminou nesta terça-feira, sem lances, a segunda tentativa de leilão judicial do Canindé em virtude de dívidas e ações judiciais. O procedimento que se encerrou havia sido iniciado no dia 6 de setembro, com um valor inicial de R$ 94,5 milhões. O leilão ocorreu para saldar uma divida em ação de cobrança movida pelos ex-cartolas Carlos Alberto Duque e Joaquim Justo do Santos em 2003.

Além deste processo, o Canindé é alvo de penhoras em outras sete ações, a maioria delas cobranças trabalhistas de jogadores, com valores que variam de R$ 2 milhões a a R$ 47 milhões.

Apesar do lance inicial de pouco mais de R$ 90 milhões, o Canindé está, atualmente, avaliado em R$ 157 milhões. O leilão encerrado nesta terça foi visto por 17,8 mil pessoas, mas terminou às 15h sem que houvesse um único lance.

Atualmente, a Portuguesa está disputando somente a Copa Paulista, e ocupa a primeira colocação no Grupo 4 com cinco pontos. 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa