Profissionais escolheram imagens marcantes de suas carreiras, como esta, de José Mário Dias

Profissionais escolheram imagens marcantes de suas carreiras, como esta, de José Mário Dias

Hoje, 19 de agosto, é o Dia Mundial da Fotografia.

Há dois anos publicamos uma matéria aqui no Portal Terceiro Tempo com alguns fotógrafos brasileiros que, a nosso convite, enviaram imagems marcantes de suas carreiras, com um breve relato sobre as mesmas.

Para um fotógrafo profissional é muito difícil eleger "a foto".

Ainda assim, pedimos para que alguns destes profissionais, que trabalham na área, tentassem escolher uma única imagem que tivesse um significado especial, seja pelo contexto, pela técnica, pelo personagem retratado ou qualquer outro motivo que julgassem relevante.

E, além da foto, que descrevessem o motivo da escolha.

E são histórias bonitas. Por isso mesmo, embora as imagens sejam as "estrelas" da matéria, recomendamos aa leitura dos textos dos fotógrafos, repletos de boas lembranças e, sobretudo de emoção.

 

 

 alexfariasbsa@gmail.com

ALEX FARIAS escolheu a Ferrari de Kimi Raikkonen rasgando o túnel do Principado de Mônaco durante o GP de 2015. Em uma excelente posição, o fotógrafo registrou as fagulhas da passagem da SF15-T, provocadas pelo assoalho raspando no asfalto monegasco.

 
"Na foto, Kimi Raikkonen soltando fagulhas com a sua Ferrari durante o GP de Mônaco de 2015. A escolha dessa foto se deu pelo encontro de duas grandes paixões da minha vida: a escuderia italiana e a pista do Principado de Mônaco, onde realizei o sonho de fotografar um GP no ano de 2015. É isso aí!" 
 

A Ferrari SF15-T de Kimi Raikkonen deixando fagulhas no asfalto do túnel de Monte Carlo, no GP de Mônaco de 2015. O finlandês terminou a prova (vencida por Nico Rosberg) em sexto lugar. Foto: Alex Farias

 

 

 fernandocontoferreira@hotmail.com

FERNANDO CONTO FERREIRA também elegeu uma imagem de Fórmula 1, no GP do Brasil de 2013, em Interlagos, um momento especial para o australiano Mark Webber, que se despedia da categoria após 12 temporadas consecutivas.

Webber, então na Red Bull, que terminou a prova em segundo lugar (Vettel, seu companheiro de equipe venceu), tirou o capacete e a balaclava ainda com o carro em movimento, o que tornou aquele momento diferente para o público que acompanhava a prova.

 
"Para mim tem um significado especial pois era a realização de um grande sonho (fotografar mesmo que parcialmente um GP de F1 Brasil), e ainda ter a sorte de conseguir um click desta importância. Incentivado pelo amigo narrador/piloto Luc Monteiro, fiz duas impressões, onde colhi o autógrafo em uma delas no ano de 2014, também em Interlagos, quando M Webber participou das 6h de São Paulo (pelo Campeonato Mundial de Endurance). Esclareço que tal oportunidade de fotografar parcialmente a F1 em 2013 surgiu quando fui convidado a apoiar o Chris Fabbri que era um dos fotógrafos da Porsche Cup (preliminar do evento)."

Mark Webber quebrou o protocolo em sua despedida da F1, tirando o capacete e a balaclava ao retornar aos boxes após o GP do Brasil de 2013, em Interlagos, prova em que terminou na segunda colocação. Foto: Fernando Conto Ferreira

 

faugustovieira@bol.com.br

FELIPE AUGUSTO também viveu um momento especial em Interlagos. O profissional esteve na cobertura da última edição das 6 Horas de São Paulo, prova válida pelo Campeonato Mundial de Endurance (WEC), e escolheu um ponto interessante da pista para registrar a passagem do protótipo da Lotus, onde parte de uma árvore compõe o enquadramento.

"A história dessa foto se baseia no último ano que o FIA World Endurance Championship (WEC), veio ao Brasil,  no fim de semana dos dias 28,29 e 30 de novembro de 2014. Essa foto do protótipo Lotus T129-AER LMP1 foi uma das mais lindas que fiz no fim de semana do WEC, e representa todo o sentimento de amor que tenho pelo automobilismo e fotografia. Foi a realização de um sonho, poder estar fotografando, nesta categoria que tem, em minha opinião, os carros mais lindos do mundo. Sempre sonhei fotografar esses carros que competem em Le Mans. O sentimento que tinha era indescritível, procurei explorar todo o conhecimento que possuo de técnica da fotografia com a arte, além de explorar pontos do circuito de Interlagos que raramente são vistos em fotografias. O resultado foi esse!!!!"

O belo protótipo da Lotus em Interlagos durante as 6 Horas de São Paulo de 2014. Na imagem, um pouco da natureza do autódromo paulistano contrasta com toda a tecnologia do carro. Foto: Felipe Augusto

 

luciano@sigcomunicacao.com.br

LUCIANO SANTOS, em 2015, trabalhou em uma prova de rali (Rally Baja Rota Santa Catarina), enfrentando chuva e frio para registrar belas imagens, como esta que escolheu, em que um Mitsubishi L200 Triton levanta muita lama e aparece parcialmente refletido em uma poça d´água.

 
"Esta imagem foi captada por mim no ano de 2015 em uma prova de Rally Baja (Rally Rota SC). Uma prova bastante difícil de fotografar devido à forte chuva e ao frio, típicos da região. Escolhi esta imagem porque acredito que no local que eu estava, e nas condições que eu tinha para trabalhar, consegui extrair o que realmente representa uma prova de rali, aventura aliada à natureza."
 

O Mitsubishi L200 Triton durante o Rally Baja Santa Catarina em 2015. Lama levantada e reflexo do carro na poça d´água. Foto: Luciano Santos

 

 

 

 

lucianaflores36@gmail.com

LUCIANA FLORES gosta das provas off-road. A fotógrafa escolheu uma imagem de matizes fortes, "cores quentes" como ela definiu, em uma prova realizada em Brasília, de Kart Cross.

 
"Tenho algumas fotos que gosto muito... (rs). Mas segue essa! Essa foto é especial, me agradam as cores quentes, e foi o primeiro campeonato de Kart Cross em Brasília onde fui fotografar. Eu realmente amo velocidade na terra e suas modalidades."
 

Cores "quentes" em tons vermelho e laranja em competição de Kart Cross em Brasília. Foto: Luciana Flores

 

 

 

 

a.lemes@gridphotoracing.com.br

ANDRÉ LEMES aproveitou um final de tarde em Interlagos, com paciência e atenção. Assim, ao observar o Sol entre nuvens, na saída dos boxes, registrou sua imagem em uma bela composição de cores que se coadunaram com o Porsche GT3.

"Estou encaminhando uma imagem que capturei no Autódromo de Interlagos em agosto de 2016, durante uma etapa da Porsche GT3 Cup Challenge. Era fim do dia, já nas últimas voltas de um treino classificatório. Tinha acabado de estacionar o carro, voltado da Reta Oposta e indo para a Sala de Imprensa quando reparei no Sol sendo revelado por alguns buracos nas nuvens que tentavam cobri-lo, sem sucesso. Pelo horário, e pela época do ano, estava baixo e bastante amarelado, formando um excelente contra-luz. Posicionei-me na saída dos boxes esperando algum carro sair e compor o pôr-do-sol. Foi uma grata surpresa o Porsche 00 ter saído dos boxes. Suas cores laranja e cromado refletiam a luz do sol de forma ímpar, tornando aquela imagem única. Talvez pelo circunstância única dessa imagem, essa é a minha predileta."

Sol entre nuvens compondo um belo efeito com as cores do Porsche em Interlagos. Foto: André Lemes

 

 

jm@josemariodias.com 

JOSÉ MÁRIO DIAS considera uma foto de 2007 como a mais importante de sua carreira, pois, segundo ele, abriu portas para muitos outros trabalhos. O registro, em uma etapa da Stock Car, em Curitiba, foi vencedor de um concurso da categoria. O fotógrafo precisou ser paciente e utilizar técnica apurada para a fazer a foto, que une oguard-rail ao carro, que parecem contíguos, dando noção de velocidade.

 
"Era 2007, eu estava encarando o meu primeiro ano fora de `casa´. Meu primeiro ano de fotografia profissional - quando ela passou a me sustentar. Neste ano a Stock Car tinha um concurso de fotografia onde elegia a melhor foto de cada etapa. Era a etapa de Curitiba, onde eu morava, porém, no mesmo final de semana da Stock eu fui convidado a fotografar o Campeonato Mundial de JetSky, nas praias de Santa Catarina, e só podia estar presente no Autódromo de Curitiba no primeiro treino de sexta-feira. Foi então que eu pensei: `Preciso pensar em fazer uma foto para o prêmio, já que eu não vou estar aqui durante o final de semana´. Encontrei este lugar, na entrada dos boxes. Fiquei ali tentando, mais da metade do treino. Até que consegui fazer esta foto que considero uma das mais importantes da minha carreira. Foi ela que despertou os olhares dos amigos assessores de imprensa. Eu não era conhecido por quase ninguém e vencer aquela etapa do concurso foi muito bom para mim. A foto tecnicamente é difícil, foi feita com velocidade de 1/20, no fim da reta oposta e eu via a chegada do carro apenas na fresta do guard-rail. Mas, o que vale é que deu certo. Acho que não é uma das fotos mais difíceis, ou, a mais bonita, mas sem dúvida, para mim, é a mais importante."

O guard-rail parece parte integrante do carro na imagem que foi vencedora de um concurso da Stock Car. Foto: José Mário Dias

mvpavan@hotmail.com.br

 

MARCUS PAVAN escolheu a imagem de uma prova de Endurance, da Porsche GT3, em Interlagos, O profissional mesclou a resistência dos carros ao mesmo tempo em que eles se mostravam muito rápidos na pista paulistana, ao entardecer.

“Escolher uma foto que represente meu trabalho é uma missão muito difícil. Não só por você ser desafiado por você mesmo para fazer fotos cada vez mais bacanas e diferentes, ainda mais sendo um publicitário (pensar sempre fora da caixinha), mas por fotografar pela adrenalina e por gostar muito de esporte a motor. Aí você `acaba´ fazendo muitas fotos legais. Basicamente ao fotografar, busco contar uma história ou um registrar um momento importante de uma prova ou para um piloto. Esta imagem será uma boa lembrança, ou não, daquele dia.

Uma das imagens que gosto é da Porsche GT3, durante a prova de Endurance, realizada em Interlagos. Meu objetivo ao fazer essa foto era, além de mostrar a `dramaticidade´ da corrida, por ser uma prova de resistência da máquina e piloto, tendo que tirar o máximo do carro sem que aconteça a quebra do mesmo, era mostrar a velocidade que os bólidos alcançam, mesmo no final do dia."

Crepúsculo e sensação de velocidade em Interlagos, durante prova da Porsche GT3. Foto: Marcus Pavan

 

ragruiz@gmail.com

RODRIGO AGUIAR RUIZ relata a emoção por ter registrado um momento importante e recente do automobilismo brasileiro, o lançamento de uma nova categoria de monopostos, a Fórmula Inter, em julho de 2016, na cidade de Piracicaba. 

"Não tenho o costume de separar algumas fotos que eu gosto de cada evento que faço, então é complicado lembrar de alguma dentre as mais de 1,6 milhão de fotos que fiz em 13 anos de fotografia, mas separei uma especial. Essa foto foi do lançamento da Fórmula Inter, em julho de 2016.  Ela representa a realização do sonho de um cara apaixonado por automobilismo e que resolveu criar um carro de corrida e ter sido escolhido pelo Marcos Galassi para ser o fotógrafo da categoria e ter a oportunidade de registrar não só o sonho dele, mas o de todos que estavam envolvidos foi fantástico. Registrar a preparação do evento, os testes dos carros, o primeiro contato dos pilotos com os carros, a emoção de cada um. Foi um evento mágico, cercado de apaixonados sonhadores e eu estava entre eles."

Avant première de Fórmula Inter em Piracicaba. Muito trabalho e emoção daqueles que participaram e participam do projeto. Foto: Rodrigo Aguiar Ruiz

 

 

onephotographymedia@gmail.com

EMERSON SANTOS viveu uma grande emoção na cobertura das 6 Horas de São Paulo, prova do Mundial de Endurance (WEC) em 2014, pois entre os inúmeros pilotos, lá estava Emerson Fittipaldi de volta a uma prova sob chancela da FIA (Federação Internacional de Automobilismo). E, justamente Emerson, aquele que foi inspiração para o nome de batismo do fotógrafo.

"Eu recebi a alcunha em homenagem a ele. O ano em que eu nasci (1972), marcou aquele que foi o primeiro título brasileiro na F1, com Emerson Fittipaldi. Então, fazer a cobertura do FIA WEC 2014, com a volta às pistas do Emmo, foi muito emocionante para mim. Uma pena que também foi o último ano da prova no Brasil."

Belo registro da Ferrari laranja com a qual Emerson Fittipaldi disputou as 6 Horas de São Paulo em 2014, em Interlagos. Foto: Emerson Santos

 

 

 

 

 luca@carmagazine.com.br

LUCA BASSANI escolheu uma imagem de Kimi Raikonnen no Circuito da Catalunha, nos testes da pré-temporada da Fórmula 1 em fevereiro de 2016.

Bassani detalha a técnica utilizada, bem como a dinâmica acerca da passagem da Ferrari do finlandês, em contraluz.

"Essa foto da Ferrari SF16 H de Kimi Raikkonen foi feita nos testes de pré temporada em Barcelona , circuito da Catalunya em fevereiro de 2016. Não tenho uma foto preferida, apenas essa era uma bacana disponível no meu computador aqui em Portugal, o back up ficou no Brasil. A foto foi feita com um contraluz no final da tarde do inverno catalão, e com velocidade 1/10 ou abertura do diafragma em um completo décimo de segundo... Muito pouco para um F 1 né?, já que dentro desse décimo podemos colocar vários carros no grid . Então, o tempo de exposição dessa fotografia é esse espaço no tempo também. A Ferrari está freando de 280 Km/h para uns 160 km/h...., então a velocidade do carro é aproximadamente uns 220 km/h nesse ponto. Como acompanhei focado no capacete do piloto, preservando o enquadramento do carro, assim podemos identificar que é o Kimi e não o Vettel." 

A Ferrari de Kimi Raikkonen durante teste da F1 na pré-temporada de 2016, na 
Catalunha. Foto: Luca Bassani

 

vanderleyfotografo@gmail.com

VANDERLEY SOARES regsitrou um momento dramático na Stock Car em 2006, no "S" do Senna, em Interlagos, em razão de um incêndio. Por isso, ele nos mandou a sequência de três imagens do carro de Felipe Gama em chamas. Soares fez o registro a partir de um local menos usual, por fora da curva.

"Essa foto pra mim foi histórica a, feita há 11 anos. Era uma corrida cheia de novidades, tinha o comandante Marcos Pontes (astronauta), que foi o primeiro brasileiro a fazer uma viagem espacial. Onde Felipe Gama homenageio levando o nome do mesmo no carro. da Stock Car de 2006.. Eu ja estava indo para box e resolvi fazer mais uma volta da corrida, estava no "S" do Senna em Interlagos. Fiquei por fora, onde normalmente os fotógrafos ficam por dentro, então eu resolvi fazer diferente, onte tive o privilégio de sozinho fazer esta bela imagem... Essa é de muitas fotos que já fiz, durante esse 22 anos de fotografia. Claro que agradeço a Deus e ao meu Professor e amigo Sergio Sanderson se não fossem eles eu não estaria aqui para contar esta história, de saqueiro de cooperativa a fotógrafo profissional." 

 

  

Sequência de imagens na Stock Car em 2006, em Interlagos. Foto: Vanderley Soares

 

dudabairros@gmail.com

DUDA BAIRROS escolheu uma imagem de 2007, seu primeiro ano como fotógrafo, primeiro também na Stock Car. Ele imaginou ter feito a imagem perfeita da comemoração de Cacá Bueno em seu segundo título na categoria, mas constatou, depois, que uma mão encobriu o rosto do piloto, que vibrava efusivamente. A imagem é lembrada pelo profissional como sendo sua foto quase perfeita.

"A foto quase perfeita. Era 2007, penúltima etapa da Copa Nextel de Stock Car, meu primeiro ano na Stock Car, meu primeiro ano na fotografia, meu último ano de faculdade, eu com 27 anos, com pouco equipamento e experiência mas com muito gás para correr de um lado para outro nos autódromos. Naquele momento, Cacá Bueno conquistava em casa, em Jacarepaguá, o seu segundo título na categoria. Logo que ele sagrou-se campeão, Cacá saiu do carro feito louco em direção ao alambrado para comemorar junto a sua torcida. Como na época eu tinha apenas uma câmera, minha querida guerreira e lentíssima Nikon D80, consegui ser o primeiro a chegar no local da comemoração…A cena foi linda…ele pendurado na tela, vibrando enlouquecidamente com sua torcida, família e amigos, e eu lá…registrando tudo, bem de frente…foi irado…achei que tinha feito A FOTO! De fato fiz…só não contava com uma mão levantada bem em frente ao rosto do campeão…foi uma pena…lamentei profundamente por essa foto, não por muito tempo…pouco tempo depois eu já dava risada por causa dessa irônica imagem…lógico que depois que voltei para a sala do site oficial da Stock Car, vi que mesmo que eu tivesse acertado essa foto, não teria muita chance de ter A FOTO da comemoração, afinal de contas na época desses meus primeiros passos na fotografia e na Stock Car, eu trabalhava junto de monstros das lentes como Luca Bassani e André Durão, sem falar de todos os outros profissionais da sala de imprensa. Essa foi a história da minha foto quase perfeita."

Por trás da mão está Cacá Bueno, em 2007, comemorando seu segundo título na Stock Car, em Jacarepaguá. Foto: Duda Bairros

 


  

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOU TUBE

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR TODAS AS COLUNAS DE MARCOS JÚNIOR MICHELETTI

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    39
  • 2 San
    37
  • 3 Pal
    36
  • 4 Cor
    32
  • 5 São
    31
  • Veja tabela completa