Corrida foi marcada por vários incidentes no traçado de Jedá. Foto: Mercedes-AMG Petronas F1

Corrida foi marcada por vários incidentes no traçado de Jedá. Foto: Mercedes-AMG Petronas F1

Uma confusa corrida, como era de se prever, com duas bandeiras vermelhas e várias entradas do safety-car, que teve um final eletrizante com Lewis Hamilton conquistando a vitória no GP da Arábia Saudita neste domingo (5) em Jedá, superando Max Verstappen a seis voltas do final, com o holandês ainda levando 5 segundos de punição por manobra contra o britânico.

Eles partem para a etapa final, no próximo domingo (12) empatados em pontos, ambos com 369,5, graças ao ponto de bonificação feito por Hamilton, que chegou à sua 103ª vitória na Fórmula 1.

No critério de desempate, que é o de vitórias, Verstappen está na frente, 9 a 8.

A última vez que um campeonato teve os dois postulantes ao título empatados após a penúltima etapa foi em 1974, quando Emerson Fittipaldi e Clay Regazzoni estavam empatados (54 pontos) após o GP do Canadá. No último, em Watkins Glen, nos Estados Unidos, Emerson garantiu o seu segundo campeonato com um quarto lugar. O saudoso suíço Regazzoni não pontuou, terminando em 11º.

A terceira posição foi disputada até os instantes finais, com Esteban Ocon e Valtteri Bottas, que conseguiu superar o piloto da Alpine na linha de chegada. 

Daniel Ricciardo levou a McLaren ao quinto lugar e Pierre Gasly, com a AlphaTauri fechou na sexta colocação.

 

 

Atualização...

Outra manobra de Verstappen, freando deliberadamente, o que ocasionou a batida de Hamilton na traseira do carro do holandês, rendeu mais 10 segundos de punição a Max, em decisão dos comissários após o término da prova. Porém, este acréscimo de tempo não mudou o resultado final do GP da Arábia Saudita.

PRÓXIMA ETAPA

No domingo que vem, dia 12, acontece o GP de Abu Dhabi, última etapa do Mundial, prova que definirá o campeão da temporada. A pole no ano passado foi de Verstappen, com 1min35s246. Ele mesmo venceu, seguido por Bottas e Hamilton.

A CORRIDA

Na largada, Hamilton manteve-se à frente, seguido por Bottas e Verstappen. Leclerc foi ameaçado por Pérez mas manteve-se na quarta posição.

Os seis primeiros ao término da primeira volta: Hamilton, Bottas, Verstappen, Leclerc, Pérez e Norris.

Nenhuma mudança no primeiro pelotão até o fechamento da quinta volta. Já no pelotão intermediário, Sainz começou a sua performance de recuperação, ultrapassando Tsunoda e subindo para 12º.

Bottas vinha em bom ritmo, mantendo uma vantagem superior a 1 segundo, o que impedia Verstappen de abrir a asa móvel.

Sainz voltou a aparecer bem para ultrapassar Alonso e ganhar o 11º lugar.

Batida forte com Mick Schumacher na volta 10. Sozinho, o alemão da Haas perdeu o controle e se chocou com força com a proteção.

Safey-car na pista e os dois carros da Mercedes foram para troca de pneus. Verstappen seguiu na pista e Pérez parou para trocar pneus.

Necessidade de tempo para que os fiscais pudessem reposicionar a área afetada pela batida de Mick Schumacher e a prova foi paralisada com bandeira vermelha.

Com isso, Verstappen pôde fazer sua troca de pneus.

Depois de uma paralisação longa, retomada da prova, com os carros parados no grid, com a primeira fila tendo Verstappen em primeiro e Hamilton em segundo na 15ª volta.

Na nova largada, Hamilton largou melhor mas voltou a assumir a ponta por ter cortado a área de escape e nova bandeira vermelha, com s batidas de Mazepin, Russell e Pérez. Ocon superou Hamilton e saltou para segundo.

Mais uma largada...

Verstappen foi punido pela manobra com Hamilton e partiu em terceiro, com Ocon em primeiro e Hamilton em segundo.

Com pneus médios, Max saltou de terceiro para primeiro, com Ocon em segundo e Hamilton caindo para terceiro.

Na volta 18, mesmo sem usar a asa móvel, Lewis superou Ocon e subiu para segundo.

Um toque de Tsunoda em Vettel provocou um safety-car virtual na volta 23, para a remoção do bico do carro do japonês.

Reinício da prova na volta 24.

Mas com muitos detritos na pista, mais um safety-car vrtual, que durou até a volta 33.

Relargada para as 17 voltas finais, com Verstappen em primeiro, seguido por Hamilton, Ocon, Ricciardo, Bottas e Gasly.

Duas tentativas de Hamilton para ultrapassar Verstappen e, na segunda, toque do bico da Mercedes na traseira da Red Bull, danificando a parte lateral direita do carro de Lewis.

Dada punição de 5 segundos para Verstappen pela manobra em que Verstappen foi para fora da pista e se manteve na frente.

Na volta 48, mesmo punido, Verstappen não resistiu à pressa de Hamilton, que assumiu a liderança, restando seis voltas para não mais perdê-la. Na linha de chegada, Bottas superou Ocon e garantiu-se com o terceiro lugar.

CALENDÁRIO COMPLETO DA FÓRMULA 1 EM 2021

ETAPAS JÁ REALIZADAS

1. GP do Bahrein (Sakhir) – 28 de março - Pole de Max Verstappen (1mi28s997) - Vitória de Lewis Hamilton
2. GP da Emilia-Romagna (Ímola) – 18 de Abril - Pole de Lewis Hamilton (1min14s411) - Vitória de Max Verstappen
3. GP de Portugal (Algarve/Portimão) – 2 de maio - Pole de Valtteri Bottas (1min18s348) - Vitória de Lewis Hamilton
4. GP da Espanha (Montmeló) – 9 de maio - Pole de Lewis Hamilton (1min16s741) - Vitória de Lewis Hamilton
5. GP de Mônaco (Monte Carlo) – 23 de maio - Pole de Charles Leclerc (1min10s346) - Vitória de Max Verstappen
6. GP do Azerbaijão (Baku) – 6 de junho - Pole de Charles Leclerc (1min41s218) - Vitória de Sergio Pérez
7. GP da França (Paul Ricard) – 20 de junho - Pole de Max Versappen (1min29s990) - Vitória de Max Verstappen
8. GP da Estíria (Red Bull Ring) – 27 de junho - Pole de Max Verstappen (1min03s841) - Vitória de Max Verstappen
9. GP da Áustria (Red Bull Ring) – 4 de julho - Pole de Max Verstappen (1min03s720) - Vitória de Max Verstappen
10. GP da Grã-Bretanha (Silverstone) – 18 de julho - Pole de Max Verstappen (Sprint) - Vitória de Lewis Hamilton
11. GP da Hungria (Hungaroring) – 1º de agosto - Pole de Lewis Hamilton (1min15s419) - Vitória de Esteban Ocon
12. GP da Bélgica (Spa-Francorchamps) – 29 de agosto - Pole de Max Verstappen (1min59s765) - Vitória de Max Verstappen (valendo metade dos pontos)
13. GP da Holanda (Zandvoort) – 5 de setembro - Pole de Max Verstappen (1min08s885) - Vitória de Max Verstappen
14. GP da Itália – (Monza) - 12 de setembro - Pole de Max Verstappen (Sprint) - Vitória de Daniel Ricciardo
15. GP da Rússia – (Sóchi) - 26 de setembro - Pole de Lando Norris (1min41s993) - Vitória de Lewis Hamilton
16. GP da Turquia (Istambul) – 10 de outubro - Pole de Valtteri Bottas (1min22s998) - Vitória de Valtteri Bottas
17. GP dos Estados Unidos (Austin) 24 de outubro - Pole de Max Verstappen (1min32s910) - Vitória de Max Verstappen
18. GP da Cidade do México (Hermanos Rodriguez) - 7 de novembro - Pole de Valtteri Bottas (1min15s875) - Vitória de Max Verstappen
19. GP de São Paulo (Interlagos) - 14 de novembro - Pole de Valtteri Bottas (Sprint) - Vitória de Lewis Hamilton
20. GP do Catar (Losail) - 21 de novembro - Pole de Lewis Hamilton (1min20s827) - Vitória de Lewis Hamilton
21. GP da Arábia Saudita (Jedá) – 5 de dezembro - Pole de Lewis Hamilton (1min27s511) - Vitória de Lewis Hamilton

PRÓXIMA ETAPA:
22. GP de Abu Dhabi (Yas Marina) - 12 de dezembro -


      

  

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa