Treinador corintiano destacou que questões financeiras não impedem sua demissão no Timão (Foto: Reprodução)

Treinador corintiano destacou que questões financeiras não impedem sua demissão no Timão (Foto: Reprodução)

Em seu pior momento no comando do Corinthians, o técnico Fábio Carille ainda confia numa reação de seu time no Brasileirão. Em coletiva nesta sexta-feira (1), no Centro de Treinamento Joaquim Grava, o treinador alvinegro reconheceu a má fase, mas destacou que, na sua opinião, o trabalho é está sendo bem feito no Timão.

"É um trabalho bom. Sou muito grato ao que o Corinthians fez, veio até mais jogador do que eu imaginava”, disse o treinador. “Não é ruim, mas podia ser melhor. Faltam algumas características no nosso elenco, isso é claro. Considero um ano bom, mas que poderia ser melhor", completou Carille.

O comandante corintiano ainda destacou que não segue no Corinthians por questões financeiras e afirmou que se o Corinthians não quiser mais seu trabalho, não será a multa rescisório que impedirá a demissão.

"Tem clima (para ficar). Não me preocupo muito com a parte financeira, minha vida melhorou muito de 2017 para cá. Quem deve 460 deve 470. Não é multa que vai me prender aqui. Se está um clima ruim, não é dinheiro que vai segurar. Se eu quiser sair ou se o clube quiser mandar embora. Esquece! Dívida se faz o tempo todo, parcela em 400 vezes que nem Casas Bahia. A minha multa é muito pouco para o problema do Corinthians, muito pouco”, argumentou.

Questionado sobre o que sente ao rever os jogos do Corinthians, Carille foi sincero e mostrou seu descontentamento com o futebol da equipe.

“Vergonha. Não preciso olhar como torcedor, não, tenho que olhar como comissão e ser ciente daquilo. Vergonhoso, não parece um time treinado, parece que se junta no vestiário e vai para o jogo. Você passa informações e depois tá na beira do campo e isso não é feito. Não está faltando raça, mas tecnicamente a gente tem que ser melhor", disse.

Carille ainda defendeu seu grupo de jogadores e, mesmo reconhecendo que falta desempenho, o treinador ressaltou que não falta empenho e dedicação ao grupo de atletas.

"Não dá para perder o que a gente tá jogando. Fizemos jogo contra o Flamengo na Copa do Brasil, todo mundo elogiou, e perdemos. Temos que jogar mais. Presidente acompanha, está no vestiário, acompanha. Ele é um cara experiente. Eu também estou há anos no vestiário. Se eu perceber que perdi o vestiário, eu saio. Jogadores não estão com corpo mole. Correndo o time está, senão estaríamos perdendo demais e feio. Se você pega esse time do Santos, correndo, sem raça... Ouço que está faltando raça, não está, está faltando ter um entendimento maior como time", opinou Carille.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa