Guia prático que a realidade do esporte brasileiro nos apresenta diariamente com o noticiário e seu manual de autoajuda futeboleira. Foto: Rubens Chiri/SPFC

Guia prático que a realidade do esporte brasileiro nos apresenta diariamente com o noticiário e seu manual de autoajuda futeboleira. Foto: Rubens Chiri/SPFC

Não requer prática, tampouco habilidade, diriam os antigos. O futebol é máquina de fazer dinheiro. Aqui e acolá pululam empresários e cartolas empoleirados (uns de fala mansa, outros nem tanto), aspirantes a craques ostentando carrões e colares pesados, alguns com apetrechos que nem sei, nunca vi, só ouço falar. É a mina da bola, de ouro, prata e diamantes brutos, a serem lapidados no Velho Continente. Sempre foi assim e seguirá desta forma.

No entanto, o torcedor ou torcedora que lê estas mal digitadas linhas, deve se perguntar: “onde vai parar tanto dinheiro?”. Que buraco sem fundo se encontra instalado nas sedes dos clubes gigantes deste país bola-e-pandeiro? Todo mundo belisca um pouco; morde aqui; tasca ali. “Eu quero o meu, oras!”. Então, seus problemas acabaram. Aqui estou eu, narrador de ofício, colunista de metido, ouvinte de vício para lhe mostrar o caminho que vejo em tuítes, posts e notícias mundo afora. Há uma receita, como nos livros de auto-ajuda, para ficar rico com o futebol em cinco passos.

Vejamos:

1. Visite os campos de terra.
Sim, eu sei que eles já foram mais numerosos, mas ainda existem naqueles bairros que ninguém nota e não estão no noticiário. Lá está lotado de minicraques, jogadores que nem se reconhecem como tal ainda, mas correm atrás da pelota de pés descalços e sonhos brancos, como cantava Shakira (a do Piquet) nos anos 90. As pepitas estão ali, basta ter olhos de ver.

2. Vista sua melhor roupa e convença os pais.
Vestimenta é fundamental. Sabe como é… tem muito picareta neste meio; assim, é preciso precaução. Nada de terno, soa chique demais. Camisa de gola, manga dobrada até o cotovelo, calça jeans e sapatênis. Pastinha de couro na mão, de preferência com anotações de outros prospectos (palavra boa para usar, anote). Acolha o pai do garoto, ele precisa confiar em você.

3. Cuide das redes sociais.
Aqui começa o trabalho! Assinadas as procurações, crie um perfil poderoso do garoto no Instagram. Coloque lá vídeos de jogadas geniais, consiga curtidas do Neymar, do Vinicius Jr. Promova encontros com eles, nem que seja para jogar Fifa on-line. Garante audiência e influência.

4. Conheça as pessoas certas
Ficar em casa vendo jogo não vai te levar a lugar nenhum. Saia! Descubra as baladas em que seus colegas empresários e dirigentes costumam frequentar. Entre a penumbra e um bom drinque saem os melhores negócios. Assine o mesmo clube de vinhos. É importante estar perto de quem faz dinheiro e, consequentemente, negócios.

5. Ore muito.
Se você chegou até esse passo, seu progresso já é digno de nota, embora não resolva o problema. Futebol é esporte, como tal é regido pelas leis do imponderável. Aprendi cedo que, delas, só Deus cuida. Então ore muito para o melhor olho enxergar o seu craque, que ele não se machuque, faça muitos gols e aí….CAÇAPA!

Siga todos esses passos e se, mesmo assim, porventura, não atingir seu objetivo, tenha certeza absoluta…é falta de fé.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Ath
    6
  • 2 Atl
    6
  • 3 Grê
    4
  • 4 Atl
    3
  • 5 Spo
    3
  • Veja tabela completa