Em sua grande missão, a preservação da espécie. Foto: Divulgação

Em sua grande missão, a preservação da espécie. Foto: Divulgação

Também conhecida como “prenhes e gravidez”,o período de gestação de uma égua, dura em média 336 dias (11 meses).

O apetite sexual nos cavalos aparece aos 18 meses. Portanto, já a partir dos 12 meses é aconselhável separar os sexos.

A idade mais recomendada para o início da reprodução nos machos é de 3 anos e nas fêmeas varia de 3 a 5 anos.

As éguas entram no cio durante a primavera, quando a quantidade de luz é maior.

Minha égua está no cio?

Ao encostá-la ao lado do garanhão, ela afasta lateralmente os posteriores, elevando a cauda e urina boa quantidade de xixi com odor característico.

Caso não esteja no cio, a égua rejeita o garanhão, abaixando as orelhas e podendo, até mesmo, morder e dar coices.

O cio dura, em média, de 10 a 12 dias. Nos primeiros dias, a cobrição geralmente é negativa, por isso é recomendado que se espere o cio se acentuar para que as cobrições sejam realizadas a cada 2 dias, até o seu fim.

A ovulação se dá 24 a 48 horas antes do término do cio e, o óvulo é fecundado de 6 a 8 horas após ter sido liberado.

Os espermatozoides tem vitalidade aproximada de 48 horas no trato genital da fêmea.

O intervalo entre 2 cios consecutivos é de 21 dias.

Minha égua está prenha?

Se 21 dias após a cobertura não houver reaparecimento do cio, pode-se considerar que a égua já está na fase de gestação.

Se ela estiver prenha, provavelmente ela se distanciará e não ficará de costas para o cavalo, como é normal durante o cio.

A prenhes pode ser confirmada através de ultrassom, exame de sangue, ou urina e palpação transretal realizada por um veterinário, para confirmar o aumento do tamanho do útero da égua gestante.

A égua prenha, se torna mais calma, come mais e aumenta de peso. Na metade da gestação já se nota aumento de volume no lado esquerdo do ventre.

A partir do diagnóstico de que a égua está gestante, devem começar os cuidados na manutenção da prenhes e da saúde da mãe e do potro. Nesse período, é muito importante que as éguas gestantes não sejam mantidas confinadas junto às éguas vazias.

Manejo

Com o manejo adequado, elas podem fazer exercícios, evitando os excessos, até um ou dois dias antes do parto.

Outro detalhe importante que o criador deve ficar atento, é que no terço final da gestação, as marchas longas e os trabalhos fatigantes podem levar ao aborto.

Desse modo, é mais conveniente ao criador manter as éguas gestantes em um pasto mais próximo à cocheira, para facilitar as inspeções diárias.

Vacinas

Fique de olho na agenda de vacinação correta para éguas grávidas. Isso garantirá que ela passe as imunidades corretas para o seu potro.

Alimentação

Quanto à alimentação, é fundamental que se consulte um profissional da área para que a orientação com relação às necessidades nutricionais das éguas gestantes sejam realizadas de forma segura.

Na primeira fase da gestação, do 1º ao 8º mês, a égua prenha precisa manter o peso, ou engordar se estiver muito magra.

Nesse período, há o crescimento aproximado de 1/3 do tamanho do feto. As necessidades da mãe são superiores às de manutenção, necessitando de volumoso e ração de qualidade com mineralização adequada.

Durante a segunda fase de gestação, do 9º ao 11ºmês, há o aumento das necessidades nutricionais. O feto cresce 2/3 neste período e a alimentação fetal é prioritária em relação à mãe, ao contrário do que ocorre no início da gestação.

O bom estado corporal no momento do parto é uma garantia do nascimento de um filhote saudável e com bom desenvolvimento pós-natal.

Se a égua for alimentada inadequadamente, não obtendo nutrientes e água, o potro pode ser abortado devido à desidratação ou a outras causas naturais. Por outro lado, uma égua gorda provavelmente produzirá um potro com deformidades nas pernas, e ela terá muito mais dificuldade para cuidar do filhote.

Pré-Parto

Observe os principais sinais fisiológicos que indicam que o parto está próximo:

°De 6 a 2 semanas antes do parto, o úbere (as tetas), começam a se desenvolver, adquirindo um formato mais arrendondado .

° De 6 a 4 dias antes do parto, o leite desce para as tetas.

°De 48 a 24 horas antes do parto, algumas gotas começam a pingar do úbere ou se coagulam nas tetas.

Parto

É importante monitorar o momento do parto para que caso ocorra alguma complicação, o profissional possa fazer a intervenção necessária. Em caso de dúvida chame sempre o médico veterinário, não espere a situação complicar.

O momento do parto demanda um ambiente tranquilo,onde a égua se sinta segura, sendo este um dos motivos pelo qual ele ocorre preferencialmente à noite.

O parto normal, leva de dez a trinta minutos e, em geral nasce um único produto. Partos duplos acontecem, mas são raros.

Pós Parto

Após o parto, o momento certo para a ruptura do cordão umbilical, é aquele em que já não se nota a pulsação do cordão. Como o cordão umbilical do equino é longo e espiralado, normalmente a ruptura costuma acontecer sem intervenção. Mas se o cordão não romper, é necessário fazer a ruptura através de tesoura esterilizada, e o umbigo deve ser tratado de acordo com as recomendações do seu veterinário.

A expulsão da placenta é imediata ao parto e, os órgãos genitais voltam ao seu estado normal de 2 a 5 dias.

O recém-nascido pesa aproximadamente a décima parte de seu peso quando adulto.

De trinta a sessenta minutos após o nascimento, o potro se levanta e procura mamar.

O primeiro leite, chamado colostro, é muito importante para o potro, não só pela sua riqueza em vitaminas, seu poder laxativo para limpar o intestino, como por conter substâncias imunizantes para várias doenças, que a mucosa intestinal do filho é capaz de absorver durante os primeiros dias.

Nos primeiros dias, é recomendado deixar a égua e o potro bem tranquilos, evitando intervenções desnecessárias.

Dois dias depois, a égua já pode ser solta no pasto junto com o seu potro, e unirem-se às demais éguas que se encontram na mesma situação:com potros ao pé.

Ciclo sem fim

Entre o 7º e 11º dia, o cio reaparece, podendo a égua ser coberta por um garanhão e assim, emprenhar novamente.

É incrível como a natureza nos torna expectadores de um ciclo sem fim. Somos abençoados pelo espetáculo da vida e, a cada gestação, temos a certeza do nascimento uma nova paixão.

Até a semana que vem com mais cavalos e nascimentos em nossas vidas!!

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR AS COLUNAS DE FLÁVIA RAUCCI NO PORTAL DO LUIZ ANDREOLI

CLIQUE AQUI E ACESSE O SITE DO HARAS TRÊS RIOS

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa