Ex-tacante fez muitos gols por onde passou. Montagem da imagem: Lucas Micheletti

Ex-tacante fez muitos gols por onde passou. Montagem da imagem: Lucas Micheletti

Somente três coisas param no ar: helicóptero, beija-flor e Dadá Maravilha.

Assim disse Dario certa vez, um dos maiores goleadores do futebol mundial, centroavante implacável, exímio cabeceador com passagens por duas dezenas de clubes e pela Seleção Brasileira, tendo participado do grupo que conquistou o tricampeonato em 1970, no México.

Completando 75 anos nesta quinta-feira (5), o carioca Dario José dos Santos, apelidado de Dadá Maraivlha e Dario Peito de Aço, brilhou e marcou muitos gols por Atlético-MG, Internacional (RS), Sport, Bahia e Flamengo, entre outros.

Sempre cobiçado pelo Corinthians, o atacante costuma dizer até hoje que gostaria de ter defendido o clube de Parque São Jorge.

Aliás, foi ao lado de Valdomiro, um dos algozes do Alvinegro na final do Campeonato Brasileiro de 1976, ocasião em que marcou o primeiro dos dois gols do Internacional, no Beira- Rio, na partida que deu ao time gaúcho o bicampeonato brasileiro consecutivo.

Folclórico, costumava batizar seus gols e dizer frases que até hoje são lembradas no meio futebolístico, como: "Podem vir com a problemática que eu tenho a solucionática" e "Não existe gol feio, feio é não marcar gol", entre outras.

Foi personagem central da polêmbica envolvendo João Saldanha, técnico da Seleção Brasileira antes da Copa do México, em 1970. O então presidente do Brasil, o ditador Emilio Garrastazu Médici, queria Dario no time canarinho, que não havia sido convocado por Saldanha.

O substituto de Saldanha, Zagallo, acabou convocando o centroavante, então no Atlético-MG.

Abaixo, com narração do saudoso Fiori Gigliotti, o primeiro gol colorado, de Dario, na final do Campeonato Brasileiro de 1976, que terminou 2 a 0 para o time gaúcho. Dario completou de cabeça, após a bola bater na barreira, em cobrança de falta de Valdomiro. Valdomiro foi o autor do segundo gol, em cobrança de falta.


Dario, primeiro sentado, da esquerda para a direita, ao lado de "Morsa" e do saudoso Dr. Osmar de Oliveira, no Terceiro Tempo da Record, em 2006, apresentado por Milton Neves. Foto: Portal TT

 

Milton e Dadá, durante intervalo do Terceiro Tempo, então na Record, em 2006. Foto: Portal TT

Dario e Zico jogaram juntos no Flamengo. O Galinho de Quintino fez aniversário ontem

Ídolo da torcida do Internacional, Dario é abraçado pelo colorado Kledir, da dupla gaúcha Kleiton e Kledir, em 5 de abril de 2014, dia da reinauguração do Beira-Rio. Foto: arquivo pessoal de Kledir Ramil

O Inter, todo de branco, em 1976, no Beira-Rio. Em pé, da esquerda para a direita: Zé Maria, Manga, Figueroa, Vacaria, Marinho Peres e Falcão. Agachados: Valdomiro, Jair, Escurinho, Caçapava e Dario

Dois momentos do querido Dadá Maravilha

 

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE DADÁ MARAVILHA NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?" E VEJA MAIS FOTOS DO ARTILHEIRO.

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa