No jogo decisivo das eliminatórias para a Copa de 1974, Holanda se beneficiou de gol mal anulado. Foto: Reprodução/YouTube

No jogo decisivo das eliminatórias para a Copa de 1974, Holanda se beneficiou de gol mal anulado. Foto: Reprodução/YouTube

Um grave erro de arbitragem nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1974 evitou a desclassificação da seleção que na Alemanha apresentou conceitos revolucionários e influenciou várias gerações de profissionais da bola. Não fosse um gol mal anulado da Bélgica, a Holanda não teria disputado a Copa que se encantou com a inovadora Laranja Mecânica de Rinus Michels. Se o VAR já fosse utilizado naquela época, o futebol certamente não teria conhecido uma das seleções mais icônicas de todos os tempos.

As vizinhas e arquirrivais Holanda e Bélgica decidiram a vaga para a Copa em Amsterdã, no jogo de volta do grupo. Na partida de ida, realizada 364 dias antes em Antuérpia, o resultado foi 0x0. Graças a goleadas acachapantes contra as demais seleções da chave, como os 9×0 contra a Noruega e os 8×1 diante da Islândia, os holandeses liderados por Johan Cruyff dependiam apenas do empate.

Comandada pelo tcheco-eslovaco Frantisek Fadrhonc, a Holanda procurava controlar o jogo para não correr riscos. E foi assim até os 89 minutos, quando ocorreu o lance mais controverso da história do confronto entre as duas seleções.

A Bélgica tinha uma falta perto da linha lateral no lado esquerdo do campo de ataque. Quando a bola foi cruzada sobre a área, a defesa holandesa se adiantou para fazer a linha de impedimento. O goleiro Piet Schrijvers saiu mal da meta. O atacante belga Paul van Himst se esticou e, com o pé direito, mandou a bola para as redes do gol vazio. Sem hesitar, o árbitro soviético Pavel Kazakov levantou o braço acusando impedimento inexistente. Com a imagem congelada, o erro fica bem evidente.

De nada adiantaram as reclamações belgas. Classificada para a Copa do Mundo, a Holanda trocou de técnico no início do ano seguinte. Quem assumiu foi Rinus Michels, que estava no Barcelona. Na Copa do Mundo, a Laranja Mecânica surpreendeu o mundo com o Futebol Total, baseado em conceitos como intensa movimentação, trocas de posições, pressão dentro do campo adversário, abafa de vários jogadores para quebrar linhas de passes de quem tinha a bola, proximidade entre os compartimentos da equipe e antecipação constante dos zagueirtos para provocar impedimentos.

Vice mundial na Alemanha, a Holanda repetiu o resultado na Argentina em 1978. A Bélgica só retornaria a uma Copa do Mundo em 1982. Já o autor do gol injustamente anulado se manteve até 1975 no Anderlecht, onde foi grande ídolo e artilheiro. Após encerrar a carreira, foi parar no cinema. Em 1981, fez parte do elenco de Fuga para a Vitória, filme do celebrado John Houston e que teve estrelas das telas e dos gramados como Sylvester Stallone, Michael Cane, Pelé e Bobby Moore.

ABAIXO, LANCES DE HOLANDA x BÉLGICA EM 1973, NAS ELIMINATÓRIAS PARA A COPA DE 1974

Fábio Piperno (twitter @piperno)

Mais no facebook.com/futebolcervejeiro

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 San
    32
  • 2 Fla
    30
  • 3 Pal
    30
  • 4 Atl
    27
  • 5 São
    27
  • Veja tabela completa