Ficou a marca, Muricy? Foto: Reprodução

Ficou a marca, Muricy? Foto: Reprodução

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A HISTÓRIA DE MURICY RAMALHO NA SEÇÃO “QUE FIM LEVOU?”

Subindo para o time profissional do São Paulo em 1975, Muricy Ramalho viveu momento de inesquecível terror. O austero técnico José Poy exigia cabelo curto, obediência britânica nos horários e proibição total do cigarro.

“Se aparecer um Pelé com cigarro na boca, mando embora na hora”.

Pois ao fim do primeiro tempo de um treino no Morumbi, Muricy e outros garotos egressos dos juniores ficaram no vestiário à espera de Poy.

Foi quando o rebelde Muricy aproveitou para acender seu inseparável Lincoln sem filtro.

Depois de três tragadas, Poy surge no corredor, apressado. Muricy, em desespero, resolveu apagar o cigarro na... palma da mão!

Firme na autotortura, ouviu “atentamente” as instruções de Poy.

Ficou a marca, Muricy?

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa