Organizar um grande evento esportivo é uma tarefa bem trabalhosa para um país. Quem organiza tem que se mobilizar para que tudo dê certo, deixando a melhor impressão possível para os participantes.

Organizar um grande evento esportivo é uma tarefa bem trabalhosa para um país. Quem organiza tem que se mobilizar para que tudo dê certo, deixando a melhor impressão possível para os participantes.

Organizar um grande evento esportivo é uma tarefa bem trabalhosa para um país. Quem organiza tem que se mobilizar para que tudo dê certo, deixando a melhor impressão possível para os participantes. Claro que países de Primeiro Mundo têm um preparo maior, pois já possuem uma estrutura e política de desenvolvimento que os favorecem devidamente, obtendo, na maioria das vezes, sucesso absoluto. Agora quando a organização por um país que apresenta diversos problemas sociais e financeiros, sempre gera uma dúvida se deve ou não organizar tal evento, pois se teme um fracasso total e ao mesmo tempo muitas críticas surgem, questionando-se que há problemas maiores para serem resolvidos. Mesmo o Brasil sendo a quinta maior nação do mundo em extensão de terra e uma das maiores economias do planeta, está sempre sendo alvo de tal crítica, tanto aqui como fora dele.
A primeira grande competição futebolística organizada em território brasileiro foi o Campeonato Sul-Americano de 1919. Esse torneio foi criado três anos antes e era considerado na época o maior nesse âmbito esportivo. Em 1914 surgiu oficialmente a primeira Seleção Brasileira de futebol, sagrando-se já neste ano campeã da primeira Copa Rocca, uma taça que era disputada unicamente por Brasil e Argentina. O Fluminense inaugurou o estádio das Laranjeiras, servindo de palco para a disputa da competição sul-americana. O escrete brasileiro, constituído na sua maioria por jogadores do futebol paulista (o melhor daquele tempo), venceu os chilenos e os argentinos. Na final enfrentou o Uruguai, considerado o país com melhor futebol na década de 10, empatando o primeiro jogo e vencendo-o na última partida por 1 a 0, gol de Artur Friedenrech, após esplêndida jogada de Neco. A competição foi considerada um sucesso e foi a partir daí que o futebol passou a ser a nova paixão esportiva do povo brasileiro, da mesma forma que a imprensa, que o relacionava em segundo plano nos jornais até então.
Em 1922 o Brasil organiza pela segunda vez o Sul-Americano de futebol. Alguns jogadores do primeiro título e novos integrantes fazem parte da Seleção Brasileira. Contra chilenos, paraguaios e uruguaios, os brasileiros ficam apenas no empate. Ao vencer a Argentina no próximo jogo, disputam a final contra o Paraguai, vencendo com facilidade pelo placar de 3 a 0, com um gol de Neco e dois de Formiga.
Mais de 25 anos depois a competição volta ser disputada em terras tupiniquins. Em 1949, véspera da Copa do Mundo, o time brasileiro estava com uma nova e talentosa geração. Nos anos 40 o grande rival do Brasil era de fato a Argentina, que possuía os melhores jogadores da sua história, com jogos de muita rivalidade. Devido à greve do futebol argentino, o país não participa do Sul-Americano, favorecendo os brasileiros na conquista do título, que aplicou sonoras goleadas ao longo do torneio. A coroação vem na decisão, com uma antológica goleada nos paraguaios por 7a 0 em São Januário, marcados por Ademir de Menezes (3), Tesourinha (2) e Jair Rosa Pinto (2).


No ano de 1950 o Brasil tinha o orgulho de realizar o seu primeiro mundial de futebol. O estádio de Maracanã, com capacidade para 200 mil pessoas, foi construído para abrigar o grande torneio.  Mesmo formando uma ótima seleção, o técnico Flávio Costa foi duramente criticado de optar por um time formado principalmente por jogadores que atuavam no futebol carioca. O Brasil não havia ainda se sagrado campeão do mundo e o excelente rendimento do time contagiava torcedores e a mídia esportiva. Até mesmo os políticos se aproveitaram da situação, já que era ano de eleição presidencial. Após grandes partidas e marcantes goleadas, os brasileiros chegavam à esperada final enfrentando os uruguaios, velhos conhecidos. Se empatassem, seriam os campeões. Uma inesperada derrota por 2 a 1 calou o gigantesco estádio, fazendo com que o país inteiro chorasse.


O primeiro grande evento esportivo de fato organizado no Brasil foram os Jogos Pan-Americanos de 1963, realizados na cidade de São Paulo. Trata-se de uma competição de estilo olímpico, envolvendo vários esportes. As cerimônias de abertura e encerramento foram no estádio do Pacaembu, com o Brasil conquistando a medalha de ouro no futebol em partidas de futebol no Parque São Jorge, pertencente ao Sport Club Corinthians Paulista. Uma geração marcante foi a de basquete, que é considerada a melhor e mais vitoriosa do Brasil em todos os tempos, constituída por Wlamir Marques, Amaury Passos, Rosa Branca e Ubiratan, foram medalhistas de prata.
Somente em 1989 o Brasil voltava a organizar um importante evento esportivo. O Campeonato Sul-Americano agora era cognominado de Copa América. Era o time do treinador Sebastião Lazzaroni, severamente criticado na Copa do Mundo do ano seguinte, por suas escolhas no elenco e postura tática que desagradou a muitos. Na antiga competição, o Brasil sagra-se campeão sul-americano pela quarta vez, vencendo o Uruguai por 1 a 0, gol de Romário, num Maracanã lotado, fazendo com que muitos se sentissem vingados de 1950.
Século XXI se inicia, gerando no Brasil muitas expectativas para organizar grandes eventos esportivos. Em 2007 organiza pela segunda vez os Jogos Pan-Americanos, só que na ocasião é realizado no Rio de Janeiro. A organização da competição foi considerada um sucesso, fazendo com que o nome do país passasse a ser relacionado para organizar as maiores competições esportivas do planeta. No mesmo ano é escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2014 após 64 anos. E em 2009 a Cidade Maravilhosa foi escolhida para sediar as primeiras Olimpíadas da história do Brasil, no ano de 2016.
Em 2013, também pela primeira vez, o país está organizando a Copa das Confederações. A estreia da Seleção Brasileira de futebol foi no último sábado, derrotando os japoneses por 3 a 0. Os dois próximos jogos da sua fase serão contra o México e a Itália.
Mesmo o Brasil passando por um momento esportivo de efervescência, tais competições não são vistas com bons olhos por boa parte da imprensa e do povo brasileiro. Diversas manifestações vêm acontecendo nas capitais do país, sendo reivindicado o aumento das passagens de ônibus, a precariedade dos transportes públicos, a saúde pública e tantos outros problemas sociais que sempre fizeram parte do cotidiano brasileiro. Por mais que eu goste de tais eventos, as reclamações tem justificativa, que são sempre punidas pelas ações da polícia. Acontecem atos que são criticados pelos dois lados, pela ação truculenta de uma parte e da outra quando o patrimônio público é destruído. Com o governo discordando dos manifestadores, acredito que será uma longa guerra travada ao longo dos próximos três anos.
Imagem: @CowboySL

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa