Com grande atuação de Sócrates, equipe alvinegra bateu a Raposa. Foto: Reprodução

Com grande atuação de Sócrates, equipe alvinegra bateu a Raposa. Foto: Reprodução

Se atualmente o Estádio Paulo Machado de Carvalho (o Pacaembu) tem capacidade para receber cerca de 38 mil espectadores, na tarde de 16 de março de 1980, há exatos 41 anos, nada menos que 51.363 pessoas assistiram o Corinthians derrotar o Cruzeiro por 3 a 1.

Jorge Viera (1934-2012) era o treinador corintiano na ocasião, logo após ter conquistado o título paulista de 1979 (com a final disputada em 1980 contra a Ponte Preta).

O jogo, válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, mostrou um Corinthians envolvendo o adversário para abrir frente de dois gols, o primeiro de Sócrates (1954-2011) e o segundo de Geraldão, ambos na primeira etapa.

SÓCRATES ABRIU O PLACAR

O tento de Sócrates, que usava a camisa 9, foi de pênalti, infração sofrida pelo ponta-esquerda Wilsinho, derrubado por Zezinho Figueroa. Geraldão fez de cabeça, aproveitando falha do goleiro Luiz Antonio, que saiu mal na pequena área.

NELINHO, GOLAÇO DE FALTA

O lateral-direito Nelinho não passou em branco naquele confronto diante do Timão no Pacaembu. Dono de um chute fortíssimo, o camisa 4 do Cruzeiro cobrou com perfeição, de curva, uma falta no segundo tempo, sem chance para o saudoso goleiro Jairo (1946-2019).

O Cruzeiro, dirigido pelo treinador Hilton Chaves, cresceu na partida, teve algumas outras chances, mas o Corinthians definiu o placar no último minuto de jogo. Sócrates lançou Zé Maria, que ficou frente à frente com Luiz Antonio e acabou derrubado na grande área cruzeirense.

Sócrates, com uma atuação destacada, com diversos passes de calcanhar, bateu e Luiz Antonio defendeu, mas o árbitro Arnaldo Cesar Coelho mandou que a cobrança fosse repetida, pois o goleiro da Raposa se adiantou. Na segunda tentativa, batendo praticamente no meio do gol, Sócrates fechou o placar em 3 a 1.

Nenhuma das duas equipes chegou à semifinal do Brasileirão de 1980. As disputas para a final foram entre Atlético-MG e Internacional e Coritiba e Flamengo. Galo e Mengo chegaram à decisão e o Fla levantou seu primeiro título brasileiro.

ABAIXO, COM NARRAÇÃO DE JOSÉ CARLOS CICARELLI E COMENTÁRIOS DE GÉRSON DE ARAÚJO, PELA TV CULTURA-SP, OS MELHORES MOMENTOS DE CORINTHIANS 3 X 1 CRUZEIRO EM 16 DE MARÇO DE 1980. 

FICHA TÉCNICA

Corinthians 3 x 1 Cruzeiro

Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu)

Data: 16 de março de 1980.

Árbitro: Arnaldo Cezar Coelho

Corinthians: Jairo, Zé Maria, Mauro, Djalma e Wladimir. Caçapava, Sócrates e Basílio (Biro-Biro). Píter, Geraldão e Wilsinho. Técnico: Jorge Vieira.

Cruzeiro: Luiz Antonio, Nelinho, Zezinho Figueroa, Marquinhos e Luis Cosme (Bianchi). Eli Carlos (Luiz Carlos Oliveira), Elivélton e Eduardo Amorim. Mundinho, Tião e Joãozinho. Técnico: Ilton Chaves.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa