Então no Botafogo, o Magrão foi decisivo no massacre sobre a Portuguesa Santista. Foto Divulgação

Então no Botafogo, o Magrão foi decisivo no massacre sobre a Portuguesa Santista. Foto Divulgação

Sócrates (1954 - 2011), que completaria 67 anos nesta sexta-feira (19), ganhou manchetes nos principais jornais de São Paulo por uma proeza poucas vezes conseguidas, mesmo por jogadores de seu quilate, ao marcar sete dos dez gols do Botafogo de Ribeirão Preto contra a Portuguesa Santista, válido pelo Campeonato Paulista de 1976. No certame, aliás, apenas Pelé e Jorge Mendonça superaram esta marca, com oito gols cada em outras ocasiões.

Naquele 13 de junho de 1976, foram dois gols de Sócrates no prmeiro tempo e os outros cinco na etapa final, quatro deles em um intervalo de apenas 16 minutos.

A Folha de São Paulo, em seu caderno de esportes, destacou a atuação do "Magrão", então com 24 anos, que em 1978 desembarcaria no Parque São Jorge para também marcar história pelo Corinthians.

ABAIXO, TEXTO ESCRITO NO CADERNO DE ESPORTES DA FOLHA NO DIA SEGUINTE À BRILHANTE ATUAÇÃO DE SÓCRATES

"Os sete gols que marcou ontem em Ribeirão Preto, contra a Portuguesa Santista, era só o que estava faltando para o tímido e frio Sócrates – maior ídolo da cidade, cotado para chegar à seleção brasileira mesmo jogando em um time pequeno – ganhar a projeção necessária fora do estado de São Paulo. Dois gols ele marcou no primeiro tempo e os outros cinco na fase final, quatro dos quais num intervalo de apenas 19 minutos (aos 25, 27, 31 e 44 minutos). Fez de Pedro Paulo, o goleiro adversário, a maior vítima de sua carreira”.

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE SÓCRATES NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?"

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA
BOTAFOGO 10 X 0 PORTUGUESA SANTISTA
Data: 13/06/1976
Estádio: Santa Cruz (Ribeirão Preto)
Público: 4.430 pagantes
Renda: Cr$ 59.566,00
Árbitro: Márcio Campos Sales
Gols: Sócrates (16´1º) , Sócrates (20´1º), João Marques (25´1º), Zé Mário (37´1º), Sócrates (15´2º), Alfredo (16´2º), Sócrates (25´2º), Sócrates (27´2º), Sócrates (31´2º) e Sócrates (44´2º).
 
BOTAFOGO
Bessa; Vanderlei, Paulo, Celso e Mineiro; Mário e Cunha; Zé Mário, Sócrates, João Marques e Alfredo
 
PORTUGUESA SANTISTA
Pedro Paulo; Otávio, Ademir, Goes e Ezequiel; Valdir e Pitico; Chiquinho, Picolé, Miguel e Bernardo

Não foi este o time do Botafogo na goleada por 10 a 0 contra a Portuguesa Santista em 1976, mas vale o registro desta bela formação do time de Ribeirão Preto no Estádio Santa Cruz que estava lotado. Em pé, da esquerda para a direita: Wilson Campos, Ney Roz, Lorico, Paulão, Aguillera e Manoel. Agachados: Zé Mário, Sócrates, Arlindo Fazolin, Osmarzinho e Zito. Foto enviada por Renata Roz de Souza, filha de Ney Roz



Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa