Mario Kempes foi o destaque do jogo contra a Holanda no Monumental de Nuñez. Foto: Divulgação

Mario Kempes foi o destaque do jogo contra a Holanda no Monumental de Nuñez. Foto: Divulgação

O dia 25 de junho de 1978 marcou a conquista da primeira das duas Copas do Mundo em favor da Argentina, no torneio realizado que foi realizado em seu território.

Fora inúmeras polêmicas, como a pressão do governo ditatorial do general Jorge Rafael Videla pelo triunfo, para arrefecer as inúmeras manifestações, como a das Mães na Praça de Maio em busca de notícias dos filhos desaparecidos pelo regime militar, e o resultado polêmico do time de César Luis Menotti ao vencer o Peru por 6 a 0, a equipe portenha, cuja estrela principal era Mário Kempes, tinha, de fato, um elenco de estatura para ser campeão do mundo.

E assim aconteceu há exatos 42 anos no Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. Mas a tarefa não foi fácil.

A Holanda, que havia tido o dissabor de perder a final do Mundial de 1974 diante da anfitriã Alemanha, tinha uma equipe bastante forte, apesar de não contar com seu astro maior, Johan Cruijff. O craque, falecido em 24 de março de 2016, alegou motivos familiares para sua ausência, no caso, uma tentativa de sequestro com seus familiares em Barcelona.

De qualquer forma, Ernst Happel, treinador da "Laranja Mecânica", dispunha de ótimos valores, como Rensenbrik e Neeskens, que fizeram frente ao time argentino na grande final.

O JOGO

O primeiro tempo foi movimentado. Argentina e Holanda perderam boas chances de abrir o placar, o que acabou acontecendo aos 37 minutos, quando Mario Kempes recebeu na entrada da área e tocou por baixo do corpo do goleiro Jongbloed.

Falaando em goleiro, Ubaldo Fillol, que depois defendeu a meta do Flamengo (1984 a 1985), foi um dos destaques, com importanes defesas, que garantiram a vitória parcial da Argentina na primeira etapa.

Na etapa complementar a Argentina até poderia ter feito o segundo gol, mas foi a Holanda que acabou marcando, igualando o placar aos 36minutos. Nanninga cabeceou aproveitando cruzamento de Rep, pela direita. E  foi só isso no tempo normal. A decisão foi para a prorrogação.

PRORROGAÇÃO

A Argentina começou em ritmo acelerado, quase marcou logo no início, mas foi aos 14 minutos que Mario Kempes, ele novamente, recebeu de forma parecida ao primeiro gol, entrou na área, dividiu a bola com o goleiro e marcou o gol que recolocou a Argentina em vantagem.

No segundo tempo da prorrogação, Kempes iniciou a jogada, entrou na área e tinha chances de marcar, mas a bola acabou indo em direção a Bertoni, que estava próximo e acabou fazendo o terceiro gol do time argentino, decretando a vitória e o título.

MARADONA CORTADO

A Copa de 1978 poderia ter marcado o primeiro Mundial de El Pibe, mas Menotti considerou Maradona jovem demais (à época com 17 anos) para a disputa. Ele acabou cortado, em favor de Norberto Alonso.

ABAIXO, MELHORES MOMENTOS DE ARGENTINA 3 X 1 HOLANDA, EM 25 DE JUNHO DE 1978

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE MARIO KEMPES NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?"

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa