Com todos os ingredientes de um grande dérbi mundial (juiz caseiro, "pênalti", expulsões, rivalidade e o escambau), Naça supera Juve: 2 a 0!

Com todos os ingredientes de um grande dérbi mundial (juiz caseiro, "pênalti", expulsões, rivalidade e o escambau), Naça supera Juve: 2 a 0!

A faixa do Setor 2, fanáica e sempre presente torcida do Moleque Travesso, resume bem o espírito da coisa: "Arena Del Cazzo". Gostaria de ter a classe dos manos... Minha faixa teria algo como "arena de bumbum é mola"
 
Sem fronhice moderninha: nem a pau, Juvenal!
 
Quem tem dinheiro bota a banca e vai gastar, uísque, caviar; quem não tem vai de bar em bar, enche a cara de cachaça, manda pendurar... Alô, povão, agora é fé! Nacional 2 x 0 Juventus foi anos 80 na veia. Arena? Nem a pau, Juvenal! Hat-trick? Nem a pau, Juvenal! Sanduíche gourmet? Nem a pau, Juvenal!
 
Válido pela Série A-3, foi um clássico à moda antiga, com alma (mais alma do que gente encarnada: 645 pagantes geraram R$ 8.050,00). Da série “pelos cantos da cidade indo agora percorrer”, saí da ZL cedo e, no caminho da Comendador, na Barra Funda, passei em frente ao Camisa Verde e Branco. Aí voltei de vez aos anos 80, tempos em que defendia o Juventus e, amante do Carnaval da Tiradentes, secava o Camisa (gostava da Nenê, porque era ZL, e da Vai-Vai, porque era alvinegra), mas só dava eles: tetra! E com cada sambaço, mano.
 
E o meu Juve e o Naça do corinthiano Romuca Pirituba são do tempo em que o samba era samba. E que futebol ainda é futebol. Com exceção da presença de público, teve de tudo que sempre tem em qualquer dérbi mundial: rivalidade, confusão, juiz dando “pênalti” fora da área para o time da casa, confusão, uma expulsão para cada lado.
 
No meio da torcida do Naça e acompanhada das juventinas Cris Strutz e Lari Abrahão (elegante e corajosamente trajada com o manto grená), torci, lamentei...E, no fim, cumprimentei Paulinho, que comandou o Nacional (Carlinhos, o técnico, perdeu a mãe e foi substituído). Não sabia que o Paulo Tognasini estava no Naça. Nem lembrava do Paulinho. Mas era anos 80 e abracei e dei os parabéns ao meu ex-técnico de futebol de salão nos anos 80. Ele ainda mandou um abraço pro “Viriato”, meu pai, que me apresentou tudo isso. Obrigado, Juvenal! Obrigado, futebol!
 
Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca! É nóis na facu! É nóis na web!
 
Ficha técnica
 
Nacional: Carlão; Vitor Melo, Will, Guilherme e Ricardinho: Alan Chistian, Pirajú (Giandre), Helinho (Rodrigo) e Emerson Mi; Roberto Santos (Jorge Mauá) e Michel. Técnico: Paulo Tognasini (interino)
 
Juventus: André Dias; Rafael Ferro, Léo, Rodolfo e Orinho; Derly, Felipe Nunes, Adiel (Renato Sorriso) e Daniel Costa;  Nathan (Wellington) e Gil (Rafael Branco). Técnico: Rodrigo Santana
 
Gols: Jorge Mauá (2)
 
Vermelho: Alan Christian (Nacional) e Felipe Nunes (Juventus)
 
Público e renda: 645 pagantes e R$ 8.050,00
 
Rodrigo Santana, técnico do Juventus, e Paulinho, do Naça (Ale Vianna-Juventus/Divulgação)
MoocaShow: Lari Abrahão, Vitor Guedes e Cris Strutz na torcida pelo Moleque Travesso; derrota deu gás ao Naça, mas não colcou em risco a liderança do classificado Juventus
 
Paredão da A-3
 
André Dias pega mais um pênalti para a coleção: disparado melhor juventino em campo, o arqueiro não conseguiu evitar a derrota por 2 a 0 para o Nacional
 
Arbitragem caseira à parte, o líder Juventus mereceu apanhar de 2 a 0 do Naça no Juvenal-69, mas o goleiro André Dias é caso de Guinness Book. A defesaça no “pênalti” quando o placar ainda estava zerado foi a quinta cobrança de penalidade consecutiva nesta Série A-3 em que o Moleque não levou gol, a quarta defesa (uma trave, no último domingo, em Guarulhos, no massacre grená em cima do Flamengo por 5 a 1). Com esse desempenho, foi teta a eleição da Esfiha Juventus: por unanimidade, o arqueiro levou as 60 esfihas do prêmio concedido ao melhor juventino em campo. 
 
Juve perdeu a direção sem o volante Felipe Nunes
 
Após o jogo, no papel de torcedor de bloquinho, perguntei com o ar corneteiro ao técnico Rodrigo Santana porque o Juventus, líder disparado e que vinha de ótimas exibições, foi tão mal.
 
Rodrigo, que entende de futebol e não é cascateiro, não negou que a equipe jogou mal. E deu uma explicação que, realmente, coincide com o que aconteceu. A expulsão de Felipe Nunes, o "Ralf do Moleque", desarrumou o sistema defensivo, o Juve, que vinha melhor na partida até o juiz tirar um de cado lado e que desperdiçou algumas chances de sair na frente _na melhor delas, Daniel Costa, sem goleiro, encobriu a trave no ataque que antecedeu o primeiro gol do Naça_, desestruturou-se. Em um dia ruim tenicamente, o desarranjo defensivo foi fatal.
 
No final, ficou barato. Não fosse André Dias, o Moleque estaria lamentando uma goleada. 
 
Sandálias da humildade, Moleque!
 
O capitão Rafael Ferro, em entrevista a Marcelo Santos, da Web Rádio Mooca, também foi preciso. "O time não pode voltar a atuar como hoje [ontem], tem que voltar a seriedade de antes, botar os pés no chão".
 
Tem toda razão. Salto alto, no quadrangular decisivo, pode ser fatal. 
 
Vamos subir. Forza, Juve!
 
"Aqui é Barra Funda!"
 
Anderson "Barra Funda" Augusto: "Volta para a Mooca" 
 
Em sua "casa", Anderson Augusto, 32 anos, artista plástico, acompanhou "intrusos" da ZL comemorarem a defesa de pênalti de André Dias, e, na boa, conviveu com os gritos de incentivo de juventinos sentados do lado das sociais, setor destinado à torcida da casa.
 
Mas o fair play durou até Jorge Mauá abir o placar: "volta para Mooca! É Barra Funda! É Barra Funda! É Barra Funda, aqui é Barra Funda".
 
Não uso Waze, GPS nem modernices do gênero, mas sei onde estaa. E o prabenizei pela vitória.
 
"Velho, já fui sócio do clube e o lance do Nacional é raiz. Sou da Barra Funda". Louco? Eu não sou da Barra Funda... Mas entendo ele bem mais do que entendo a rapaziada da "Chelsea Brasil" e similares.
 
 
 
Domingo, às 10h, na Javari, o Juventus recebe a Inter de Limeira: jogão que pode definir a liderança definitiva da primeira fase ao Moleque. Desde terça, os ingressos estão à venda, das 8 às 20h, na secretaria localizada na sede social do Juventus (rua Comendador Roberto Ungolini, 20). 
 
 
Futebol-Arte
 
Agradeço ao Ricardo Roca pela citação. E aproveito e parabenizo pelo Blog Futebol Arte: aqui
 
 
 
Resultados do Paulistão
 
São Paulo 3 x 0 Portuguesa
 
Ituano 2 x 2 Palmeiras
 
Mogi Mirim 1 x 3 Botafogo
 
São Bernardo 4 x 0 Marília
 
Red Bull 0 x 1 Linense
 
Santos 2 x 0 Rio Claro
 
Penapolense 0 x 1 São Bento
 
XV de Piracicaba 2 x 2 Corinthians
 
Capivariano 3 x 0 Ponte Preta
 
Bragantino 1 x 2 Audax
 
Libertadores
 
O Cruzeiro enfiou 3 a 0 no Mineros, encaminhou a classificação e agora pode secar o Galo mais tranquilo. Por falar em gorar, é dia de a Fiel torcer contra o Boca: os argentinos também tem 100%, mas com saldo melhor, são os rivais pela liderança geral.
 
Resultados de terça-feira 
 
Palestino 4 x 0 Zamora
 
Atlas 1 x 3 Colo Colo
 
San José 1 x 1 Juan Aurich
 
Guaraní 2 x 0 Racing
 
Resultados de quarta-feira 
 
Huracán 1 x 1 Universidad de Scure
 
Deportivo Táchira 0 x 0 Sporting Cristal
 
Cruzeiro 3 x 0 Mineros
 
Tigres 2 x 2 River Plate
 
Palpites de quinta-feira
 
Libertad 2 x 0 Barcelona
 
Estudiantes 2 x 1 Nacional de Medellín
 
Atlético-MG 1 x 1 Santa Fé
 
Wanderers 1 x 2 Boca Juniors
 
 

 

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na web! É nóis na banca! É nóis na facu (FAPSP)!
 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa