Apelidado de `Enciclopédia´, defendeu a equipe carioca entre 1948 e 1964. Foto: Divulgação

Apelidado de `Enciclopédia´, defendeu a equipe carioca entre 1948 e 1964. Foto: Divulgação

Há exatos oito anos, na tarde de 27 de novembro de 2013, morria um dos maiores ídolos da história do Botafogo de Futebol e Regatas, Nilton Santos, aos 88 anos, vítima de insuficiência respiratória e cardíaca.

Com 718 jogos disputados pelo Alvinegro Carioca, único clube que defendeu profissionalmente (entre 1948 e 1964), além da Seleção Brasileira, onde conquistou as copas de 1958 e 1962, Nilton Santos hoje dá nome ao estádio do clube carioca.

Carioca, nascido em 16 de maio de 1925, Nilton Santos, apelidado de "Enciclopédia", em razão de seus amplos conhecimentos de futebol, para muitos é considerado o maior lateral-esquerdo da história do futebol brasileiro, provavelmente o primeiro a se notabilizar por não apenas ser um bom defensor mas também ajudar no ataque. 

No Botafogo, apenas Garrincha, em termos de idolatria, está um degrau acima do saudoso Nilton Santos, que era um admirador confesso do ponta-direita que viu começar em seu time.

Foto divulgada pelo instagram do Botafogo em 27 de novembro de 2013. dia do falecimento de Nilton Santos.


Nilton Santos, ídolo do Botafogo e da seleção brasileira, morreu no dia 27 de novembro em decorrência de uma insuficiência cardíaca e respiratória. Foto: UOL


Nilton Santos comemorou seu último aniversário em casa em 2008, mesmo ano em que foi internado. Foto: UOL


Em 2004, Nilton Santos carrega a tocha olímpica em percurso que passou pela cidade do Rio de Janeiro meses antes do início dos Jogos de Atenas daquele ano. Foto: UOL


Nilton Santos com a camisa do Botafogo. Eterno ídolo alvinegro defendeu apenas o clube carioca e a seleção brasileira em sua carreira. Foto: UOL


Nilton Santos é cumprimentado ainda no gramado após partida do Botafogo. Foto: UOL


Nilton Santos pelo Botafogo em partida contra o São Paulo no Pacaembu. Foto: UOL


Seleção Brasileira em jogo válido pelas Eliminatórias da Copa de 1958 no Maracanã. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Bellini, Zózimo, Nilton Santos, Gylmar e Roberto Belangero. Agachados, da esquerda para a direita: Garrincha, Evaristo de Macedo, Índio, Didi, Joel e Mário Américo (massagista). Foto: UOL


Nilton Santos e Zagallo festejam, no vestiário, a vitória contra a União Soviética na Copa de 1958. Foto: UOL


Nilton Santos ao lado do ex-goleiro Gilson. Foto: UOL


"Enciclopédia do futebol", Nilton Santos defendeu apenas o Botafogo durante toda sua carreira. Bicampeão mundial pela seleção em 1958 e 1962, foi eternizado no muro de General Severiano. Foto: UOL


Nilton Santos, o jornalista Marcondes Brito e Pelé


Da esquerda para a direita, Fedato, Osvaldo e Nilton Santos. Foto enviada por Marcelo Dieguez


Da esquerda para a direita, Nilton Santos, Fedato e Canor Simões Coelho. Foto enviada por Marcelo Dieguez


Foto rara, Garrincha driblando "seu pai" Nilton Santos. Foto enviada Roberto Saponari


Djalma Santos, Zagallo e Nilton Santos. Foto: UOL


Nilton Santos está afastado da esposa Célia, que foi diagnosticada com câncer em 2013. Foto UOL


No TST (Tribunal Superior do Trabalho), o mestre Nilton Santos, à direita, fez questão de homenagear crianças carentes que o poder público do Distrito Federal abrigou. Milton Neves também estava presente


Em pé, da esquerda para a direita, Nilton Santos, Gylmar, Gino, Paulinho, De Sordi, Didi. Djalma Santos, Canhoteiro, Evaristo de Macedo, Déquinha, Zózimo e o técnico Flávio Costa


No centro da imagem, está o ainda garoto Pelé, tendo Nilton Santos (de boné) e Gylmar ao seu lado. Atrás do Rei (apoiando a cabeça com a mão), está Pepe, tendo Garrincha aparecendo atrás. Mais para a esquerda, de touca, aparece o preparador físico Paulo Amaral. Foto: In My Ear


Nilton Santos e Pelé se abraçam após a partida decisiva da Copa de 1958. Foto: In My Ear


Da esquerda para a direita, em pé: Vicente Feola, Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Paulo Amaral. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, em pé: Djalma Santos, Zito, Gylmar dos Santos Neves, Zózimo, Nilton Santos e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados: Mário Américo, Garrincha, Didi, Vavá, Amarildo e Zagallo. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, De Sordi, Didi, Pelé, Zagallo, Garrincha, Zito, Vavá, Orlando Peçanha, Nilton Santos, Gylmar dos Santos Neves e Bellini. Foto: Reprodução/In My Ear


Na escada do avião da esquerda para a direita e de cima para baixo: Didi, Vavá e Nilton Santos. Bellini e Djalma Santos. Gylmar dos Santos Neves e Pelé. Garrincha, pessoa não identificado, Orlando Peçanha, Zagallo à frente e Pedro Luiz Paoliello (fora da escada). No canto esquerdo da foto, Moacir. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, em pé: Índio, Didi, Humberto Tozzi, Maurinho, Djalma Santos, Brandãozinho, Nilton Santos, Pinheiro, Julinho Botelho, Castilho e Bauer. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, em pé: Vicente Feola, Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Paulo Amaral. Foto: Reprodução/In My Ear


Nilton Santos com a Taça Rio conquistada pelo Botafogo naquela temporada. Foto: Divulgação


O meia Elkeson leva a Taça Rio para receber a "benção" de Nilton Santos, em maio de 2012. Foto: Divulgação


Veja que, em 20 de março de 1962, Benê estava na seleção de 41 jogadores que poderiam vestir a camisa brasileira no Mundial do Chile - Publicação no Jornal O Globo de 21/03/2012.


Da esquerda para a direita, em pé; Gérson dos Santos, Gilson, Nilton Santos, Arati, Bob e Juvenal. Agachados: Garrincha, Geninho, Dino da Costa, Carlyle e Vinícius. Foto enviada por José Alves


Da esquerda para a direita, Índio, Didi, Humberto Tozzi, Maurinho, Djalma Santos, Brandãozinho, Nilton Santos, Pinheiro, Julinho, Castilho, Bauer e Mário Américo. Foto enviada por José Alves


Da esquerda para a direita, em pé: Beto, Adalberto, Tomé, Nilton Santos, Pampolini e jogador não identificado. Agachados: Garrincha, Paulinho Valentim, Osvaldo Rossi, Édson e Quarentinha. Foto enviada por José Alves


O busto de Nilton Santos, no Engenhão. Foto: Reprodução/Revista FootBall


Conversa descontraída entre Garrincha e Nilton Santos. Foto: Reprodução/Revista FootBall


Um dos inúmeros "entreveros" protagonizados por Armando Marques. Nesta imagem, Nilton Santos, então técnico do Botafogo, empurra o Armando Marques para o fosso do vestiário do Maracanã. Em campo, jogaram Botafogo x Atlético-MG. Foto: Divulgação


Em pé, da esquerda para a direita, De Sordi, Mário Américo, Bellini, Dino Sani, Gylmar, Nílton Santos e Zózimo. Agachados, da esquerda para a direita, Joel, Moacir, Vavá, Dida e Zagallo. Foto: Reprodução


Em pé, da esquerda para a direita, Cacá, Manga, Nílton Santos, Pampolini, Zé Maria e Chicão. Agachados, da esquerda para a direita, Garrincha, Didi, China, Quarentinha e Amarildo. Foto: Reprodução


Da esquerda para a direita, Zagallo, Nílton Santos, Garrincha e Didi. Foto: Reprodução


Carlinhos, do Flamengo, aparece na imagem entregando troféu ao grande lateral. Foto: Revista FOOTBALL


Nilton Santos fazendo aquecimento no Maracanã. Foto: Reprodução/Revista FOOTBALL


A revista FOOTBALL de junho de 2010 destacou os jogadores mais famosos com "Santos" no nome. Foto: Reprodução/Revista FOOTBALL


Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Bellini, Zózimo, Nilton Santos, Gylmar e Roberto Belangero. Agachados: Garrincha, Evaristo, Índio, Didi, Joel e Mário Américo


Da esquerda para a direita, João Havelange, Nilton Santos e um amigo que eles fizeram em Brasília-DF


Nilton Santos à direita da foto com um amigo que fez em agosto de 2001, quando na oportunidade recebeu a comenda da "Ordem do Judiciário", outorgada pelo TST, o Tribunal Superior do Trabalho


Ao centro, João Havelange conversa com um amigo. No canto direito da foto e de perfil está Nilton Santos


Da esquerda para a direita, em pé: Joel, Manga, Nilton Santos, Zé Maria, Airton e Rildo. Agachados: Garrincha, Arlindo, Quarentinha, Amarildo e Zagallo. Foto enviada por José Alves


Em pé, da esquerda para a direita: Jair Marinho, Zequinha, Nílton Santos, Zózimo, Gylmar e Mauro Ramos. Agachados: Garrincha, Mengálvio, Coutinho, Pelé, Pepe e o massagista Mário Américo. Foto: Revista do Esporte


Ex-atleta do Botafogo. Foto: Revista do Esporte


Foto: Revista do Esporte


O ídolo do passado, Nílton Santos, e o atacante que fazia a diferença em 2011, Loco Abreu. Foto: Site oficial


Em 2011, Nílton Santos relembra os tempos que vestiu a camisa do Glorioso. Foto: Site oficial


Nílton Santos visita o CT do Botafogo, em 2011. Foto: Site oficial


Nílton Santos, o senhor grisalho de agasalho do Botafogo, é cercado pelo elenco do clube carioca em 2011. Em pé, da esquerda para a direita: Elkesson, Alessandro, Antônio Carlos, Loco Abreu, Jefersson, Nílton Santos, Renan, Bruno Tiago, Felipe Menezes, Herrera e Gustavo. Agachados, da esquerda para a direita: Marcelo Mattos, Lucas, Caio, Willian, Bruno Cortês, Maicossuel, Éverton, Alex e Nilton. Foto: Site oficial


Craques reunidos em Ribeirão Preto, em 1957. Da esquerda para a direita: Bauer, pessoa não identificada, Nilton Santos, Garrincha e o massagista Jorge Coutinho. Foto enviada por Francisco Martins Neto, que pertencia a seu amigo Odair


Da esquerda para a direita, massagista, Mario Américo, Tite, Garrincha, Pagão, Del Vecchio, Zito, Jadir, Paulinho, Nilton Santos, Paulo e Didi. Foto enviada por Walter Roberto Peres


Os torcedores do Botafogo têm saudade desse grande time da década de 60. Da esquerda para direita: Gentil Cardoso, Gilson, Gerson dos Santos, Nilton Santos, Arati e Bob. Na fileira debaixo: Juvenal, Garrincha, Ruarinho, Carlyle, Zezinho e Vinicius


Em pé: Ernani, Tomé, Nílton Santos, Cacá, Pampolini e Paulistinha. Agachados: Garrincha, Paulinho, Valentim, Quarentinha, Didi e Zagalo


Em pé: Carlos Alberto Cavalheiro, Djalma Santos, Bellini, Nilton Santos, Zito e Formiga. Agachados: Garrincha, Didi, Vavá, Dida e Zagalo


Do lado esquerdo está Élton Fensterseifer, volante do Internacional, e do lado direito Nilton Santos. Foto: Reprodução


Da direita para a esquerda: o primeiro é Zagallo, Castilho é o segundo, o quarto é Nílton Santos e Bellini é o último


Lance do jogo entre Flamengo e Botafogo, pelo Campeonato Carioca de 1957. Reprodução: Revista Manchete Esportiva


Em pé: Lugano, Gérson, Nílton Santos, Orlando Maia, Danilo e Ruarinho. Agachados: Garrincha, Quarentinha, Vinicius, Dino, Rodrigues e Paulo Amaral.


Em pé, da esquerda para a direita: Lugano, Gerson, Nilton Santos, Orlando Maia, Bob e Danilo Alvim. Agachados: Garrincha, Quarentinha, Vinícios, Dino e Rodrigues;


Nilton Santos, Paulo Victor e Marinho Chagas em foto de 2001


Mais uma foto de Nilton Santos e Milton Neves, que receberam, em 2001, a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, honra maior concedida pelo Tribunal Superior do Trabalho


Mais uma dos dois em foto de 9 de agosto de 2001, quando receberam a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, honra maior concedida pelo Tribunal Superior do Trabalho


Veja réplica da Jules Rimet


Nílton Santos retratado em uma publicação especial que presta homenagem aos campeões da Copa do Mundo. Foto: Reprodução/Revista Show de Bola


Em pé, da esquerda para a direita: Rubens, Zózimo, Nilton Santos, Castilho, Pinheiro e Bauer. Agachados: Sabará, Zizinho, Índio, Didi e Pinga. O "FMF" que aparece nas camisas significa "Federação Metropolitana de Futebol", que antecedeu a Federação Carioca. A foto nos foi enviada pelo querido José Eustáquio Rodrigues Alves, de Patos de Minas-MG.


Oswaldo Baliza tira a bola da cabeça de Nilton Santos. Dimas, mais perto, e Ademir, mais distante, participam da jogada. E o autógrafo do Nilton Santos? Raridade! A foto nos foi enviada pelo querido José Eustáquio Rodrigues Alves, de Patos de Minas-MG.


Em pé, da esquerda para a direita, vemos: Gérson dos Santos, Oswaldo Baliza, Nilton Santos, Ávila, Juvenal e Rubinho. Agachados: Paraguaio, Geninho, César Otávio, Braguinha e o mascote Biriba. A foto nos foi enviada pelo querido José Eustáquio Rodrigues Alves, de Patos de Minas-MG.


Veja o Brasil entrando em campo contra a França, em 1958. O jogo foi 5 a 2 para nossa seleção. O primeiro da fila é Bellini, seguido por Gylmar, Orlando Peçanha, Didi, Garrincha, Zagallo, Nilton Santos, Zito e Vavá. A foto é da revista Mundo Ilustrado.


Na comemoração da conquista da Copa de 1962, no Chile, Gylmar escorrega com a taça Jules Rimet na mão. Repare no calção do goleiro brasileiro, com a lateral acolchoada. Djalma Santos e Nilton Santos, abraçados, comemoram o bicampeonato da Seleção Brasileira, após a vitória contra a Tchecoslováquia por 3 a 1 (de virada). Masopust abriu o placar. Amarildo, Zito e Vavá fizeram os gols brasileiros. Foto: Vargas (fotógrafo chileno), enviada por Luiz Carlos Sperandio


Nilton Santos se esforça contra o Chile, pelas semifinais da Copa de 1962. O placar foi 4 a 2 para o Brasil, com dois gols de Garrincha e dois de Vavá para o time canarinho. Landa e Leonel Sanchez descontaram para a seleção anfitriã. Foto: Vargas (fotógrafo chileno), enviada por Luiz Carlos Sperandio


Antes de embarcar para o Mundial do Chile, o Brasil fez um amistoso contra o País de Gales, no Pacaembu. Na vitória brasileira por 3 a 1, o técnico Aymoré Moreira colocou em campo o seguinte time: Gylmar; Djalma Santos, Mauro, Jurandir e Nilton Santos; Zequinha e Didi; Jair da Costa (Garrincha), Coutinho (Vavá), Pelé e Zagallo.


Abraço fraterno entre Nilton Santos e Pelé, nos vestiários do Maracanã


Amistoso contra os tchecos, no Pacaembu, em 08 de agosto de 1956, com vitória brasileira por 4 a 1. Zizinho e Pepe marcaram dois gols cada. Masopust descontou para a Tchecoslováquia. Esta imagem é um registro raro, com Luizinho na Seleção Brasileira, onde atuou em apenas 11 oportunidades. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Formiga, Edson, Nilton Santos, Zózimo e Gylmar. Agachados: Mário Américo, Canário, Luizinho (sentado na bola, sua marca registrada), Gino Orlando, Zizinho e Pepe


 


Em 1956, a Seleção Brasileira fez alguns jogos no Velho Continente. Esta imagem é do dia 08 de abril de 1956, quando o Brasil derrotou a Seleção de Portugal por 1 a 0, gol marcado por Gino Orlando (de bicicleta, o primeiro dos três gols que o atacante marcou com a camisa canarinho). Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, De Sordi, Nilton Santos, Gylmar, Zózimo e Roberto Belangero. Agachados: o massagista Mário Américo, Sabará, Wálter Marciano, Gino Orlando (apoiando sua mão esquerda sobre a bola), Didi e Canhoteiro


Em 1956, no Maracanã, o Brasil venceu o Uruguai por 2 a 0, com gols de Zizinho e Canário. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Veludo, Édson, Zózimo, Formiga e Hélio. Agachados: Canário, Ilton Porco, Leônidas da Selva, Zizinho e Ferreira. Reprodução de poster com patrocíniio da Caninha Tatuzinho


A camisa, com a inscrição FMF significava "Federação Metropolitana de Futebol", antigo nome da Federação Carioca de Futebol. Em pé: Paulinho de Almeida, Castilho, Nilton Santos, Dequinha, Zózimo, Édson Machado. Agachados: Joel Martins, Vavá (uma foto rara do Peito de Aço com bigode), Didi, Índio e Pinga


Seleção Brasileira antes de um amistoso contra a Tchecoslováquia, em Praga. Da esquerda para a direita: Nilton Santos, Gylmar, Gino Orlando, Paulinho, De Sordi, Didi, Djalma Santos, Canhoteiro, Evaristo de Macedo, Dequinha e Zózimo. O massagista é Mário Américo


Em pé: Djalma Santos, Bellini, Zózimo, Nilton Santos, Gylmar e Roberto Belangero. Agachados: Garrincha, Evaristo, Índio, Didi, Joel Martins e Mário Américo (massagista).


 


Reparem nos trajes usados pelos árbitros


Magic Paula, Almir Pazzianotto, Milton Neves, Nilton Santos e o cunhado do saudoso Lelinho, o ex-ministro presidente do TRT de São Paulo e do TST de Brasília, Vantuil Abdala


Da esquerda para a direita, dois advogados e, na sequência, Afonsinho, Magic Paula, Almir Pazzianotto, Milton Neves, Nilton Santos e Vantuil Abdala, cunhado de Lelinho, em 2001, no TST de Brasília


No imponente hall de entrada do Tribunal Superior do Trabalho, em Brasíia, os comendadores Afonsinho, Magic Paula, Almir Pazzianotto, Milton Neves, Nilton Santos e o Ministro Vantuil


Da esquerda para a direita: Afonsinho, Magic Paula, Almir Pazzianotto, Milton Neves, Nílton Santos e Vantuil Abdala, que foi cunhado de Lelinho, quando todos estes recebiam uma comenda no TST, de Brasília


O Ministro Vantuil Abdala, primeiro da esquerda para a direita ao lado de Milton Neves, homenageado com a Comenada da Ordem do Mérito Judiciário. Nilton Santos, sorridente, também condecorado, é o quarto


Em Brasília, em 09 de agosto de 2001, os homenageados com a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário. Da esquerda para a direita: Afonsinho, Magic Paula, o Ministro Almir Pazzianotto, Milton Neves, Nilton Santos e o Ministro Vantuil Abdala


Em 09 de agosto de 2001, uma plêiade de homenageados com a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário, do Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília. Da esquerda para a direita: Afonsinho, Magic Paula, o Ministro Almir Pazzianotto, Milton Neves, Nilton Santos e o Ministro Vantuil Abdala


O Botafogo, campeão carioca em 1957. Em pé, da esquerda para a direita: Adalberto, Thomé, Servílio, Nilton Santos, Pampolini e Beto. Agachados: Garrincha, Paulinho Valentim, Didi, Edson Praça Mauá e Quarentinha. Foto do arquivo de Roberto Porto


Na década de 70. Em pé, da esquerda para a direita: dois dirigentes, Djalma Santos, Ramos Delgado, Bellini, Nilton Santos e dois jogadores não identificados. Agachados: Gildo, Dorval, Hélio Ribeiro, jogador não identificado, Servílio e outro jogador não identificado. Foto enviada por Natália Pedroso


Mais uma foto do grande Nilton Santos em fevereiro de 2010. Foto: divulgação


Era o lançamento da camisa comemorativa da Enciclopédia do Futebol


Nilton Santos, em fevereiro de 2010, é homenageado pelo Botafogo. Foto: divulgação


Neste Botafogo de 1953, os jogadores aparecem identificados. A curiosidade fica por conta de Garrincha, (primeiro agachado, da esquerda para a direita), que aparece como "Gualicho", que era o nome do cavalo vencedor do Grande Prêmio Brasil de 1953, no Hipódromo da Gávea. Em pé: Gerson, Gilson, Santos (Nilton Santos), Araty, Bob e Juvenal. Agachados: Gualicho (Garrincha), Geninho, Dino da Costa, Carlyle, Vinícius, Zezinho e Praguinha. Na colagem, abaixo, aparecem: o técnico Gentil Cardoso, Floriano, um jogador não identificado, Ariosto e Jayme. Foto enviada por Walter Roberto Peres e publicada na Revista Placar


Em pé: Joel, Elton, Manga, Nilton Santos,Paulistinha e Rildo. Agachados. Roberto Miranda,Gérson, Arlindo, Jairzinho e Zagallo.


Rildo exibe orgulhoso a camisa botafoguense, autografada por Nilton Santos, a "Enciclopédia do Futebol".


Encontro emocionante com o maravilhoso Nilton Santos, em 2009.


A imagem de Nílton sempre estará ligada à história do Botafogo


Nilton Santos recebeu na clínica em que se recupera de um problema de saúde a Taça Guanabara vencida pelo Botafogo em 2009. Na foto, aparecem Ney Franco, técnico, e André Silva (à direita), diretor de futebol. Foto: Botafogo


Leu com atenção? Não? Caso contrário, leia novamente. Vale a pena


Em pé: Tomé, Nilton Santos, Orlando, Juvenal, Bob e Lugano (mais tarde defenderia o Juventus da Rua Javari). Agachados: um massagista, Garrincha, Gato, Paulinho Ladrão, Casnock e João Carlos (em 1960, seria campeão carioca pelo América)


Nilton Santos e Garrincha, na época do "guaraná com rolha".


O Cordeiro FC, no dia 15 de junho de 2003, homenageou o grande Nilton Santos, a Enciclopédia do Futebol. Da esquerda para a direita: Jairo Amaral (presidente do Cordeiro FC), Julinho Carvalho e Nilton Santos


Nesse "meio" time do Botafogo, Edgar é o goleiro, seguido por Gérson dos Santos. A Enciclopédia Nilton Santos é o último em pé. O saudoso e inesquecível Garrincha é o primeiro agachado.


A partir da esquerda: Nílton Santos, Dino Sani, Castilho, Bellini, Carlos Alberto Cavalheiro, Moacir, Dida, Joel, Mazzola, Zagallo e Pelé. Reparem os trajes dos jogadores. Crédito foto: Arquivo Nacional


1962. Edição comemorativa da revista "O Cruzeiro" em homenagem ao bicampeonato da seleção no Chile. Na foto, Pelé chora abraçado a Nilton Santos


Seleção brasileira com Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Vitor e Gilmar em pé e Mário Américo, Garrincha, Chinesinho, Pelé, Quarentinha e Pepe


O álbum-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México.


Uma das formações da Seleção Brasileira na fase de preparação para a Copa do Mundo de 1962: Djalma Santos, Bellini, Zito, Calvet, Castilho e Nílton Santos; agachados: massagista Santana, Garrincha, Didi, Coutinho, Pelé, Pepe e o massagista Mário Américo. Crédito foto: Arquivo CBF


Milton Neves brinca com Nilton Santos, divertindo a apresentadora Daniela Freitas (a primeira da direita para à esquerda), Emerson Leão ( o segundo da esquerda para à direta) e Dom Elias Figueroa ( o primeiro da esquerda para à direita)


Da esquerda para à direita: o jornalista Paulo Calçade, convidado não identificado, o então lateral do Palmeiras, Lúcio, o comentarista, Oscar Roberto Godoi, Elias Figueroa, Emerson Leão, Nilton Santos, no seu merecido tapete vermelho, o jornalista Milton Neves e ao fundo, a apresentadora, Daniela Freitas


Veja o imenso cenário do programa Terceiro Tempo, na Rede Record de Televisão, em 2002. Na foto, da esquerda para à direita: o ator Cacá Rosset, Paulo Calçade, o atacante Deivid, o lateral Lúcio, o beque Jean, o zagueiro Alexandre, o ídolo são-paulino, Raí, Elias Figueroa, jogador extraordinário do Internacional nos anos 70, o ex-goleiro e atual técnico Emerson Leão, a "Enciclopédia do Futebol", Nilton Santos, o jornalista Milton Neves e a apresentadora Daniela Freitas


O jornalista Milton Neves e a "Enciclopédia do Futebol", Nilton Santos


Na foto da direita para à esquerda: a apresentadora Daniela Freitas, Milton Neves, Nilton Santos, Emerson Leão e o ex-zagueiro Elias Figueroa


Nílton mudou o jeito de jogar dos laterais


A Enciclopédia do Futebol


Figueroa e Nílton


Figueroa, Milton, Nílton e Leão


Nílton ao lado de Leão em 2002


Na foto da esquerda para à direita: Emerson Leão, Nilton Santos, Milton Neves e Daniela Freitas


Milton entregou um tapete vermelho para a Enciclopédia pisar


Nílton participou do Terceiro Tempo da Record em 2002 com Milton Neves, Figueroa e Leão


Nílton e Écio Capovilla se cumprimentam no Maracanã, em 1958


Na semifinal da Copa de 1958, o goleiro Gylmar sofre seu primeiro gol em toda a competição, marcado pelo francês Justin Fontaine. Veja Nilton Santos, atrás do goleador da Gália.


Na foto o zagueiro Zózimo e a Enciclopédia Nilton Santos.


Veja Nílton Santos, a Enciclopédia do Futebol, fazendo propaganda das calças "Kivinco", confeccionadas em tecido Tergal


Em pé: Gérson dos Santos, Gilson, Nilton Santos, Danilo Alvim, Ruarinho e Orlando Maia. Agachados: Mané Garrincha, Dino da Costa, Carlyle, Paulinho e Vinicius. A foto foi enviada pelo historiador José Eustáquio


Milton Neves, em Muzambinho (MG), nos anos 60, nunca imaginou que veria Nilton Santos tão de perto


Em 2001, em Brasília, Afonsinho, Milton Neves e Nilton Santos foram homenageados pelo Tribunal Superior do Trabalho.


Em pé: Hernani, Tomé, Servílio, Nílton Santos, Ronald e Cacá. Agachados: Garrincha, Paulo Valentim, Didi, Quarentinha e Zagallo


Em pé Djalma Santos, Gérson, Brandãozinho, Nilton Santos, Veludo e Bauer. Agachados: Julinho Botelho, Humberto Tozzi, Baltazar, Didi e Maurinho


Pampolini, Lance, Garrincha, Djalma Santos, Nílton Santos e Bellini. Eles vestiram a camisa do Milionários FC em 1976


A foto é dia 29 de junho de 1960, no Maracanã, quando o Brasil goleou o Chile por 4 a 0. Em pé: Djalma Santos, Bellini, Gylmar, Nílton Santos, Orlando e Écio. Agachados: Mário Américo, Garrincha, Chinesinho, Vavá, Dida, Zagallo e Pai Santana


O preparador físico Paulo Amaral não dava descanso para os jogadores do Botafogo nem no convés do navio, em que a equipe da Estrela Solitária viajava para jogar alguns amistosos no continente europeu. Crédito foto: Blog do Jornalista Roberto Porto


Da esquerda para a direita: Zito, Gylmar, Jair Marinho, Mauro, Calvet, Nilton Santos, Pepe, Coutinho, Didi, Gérson e Garrincha.


O Brasil de camisa azul na decisão da Copa do Mundo de 1958 contra a Suécia. Com atuação de gala de Pelé, vitória brasileira por 5 a 2 e o primeiro título mundial de nosso país. Em pé estão Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando e Gilmar; agachados vemos Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo


Botafogo de Ribeirão Preto e Botafogo, o legítimo, posam antes de amistoso em 1958, na ex-capital do café. Em pé: Bauer (o terceiro), o goleiro Amauri (o quinto), Nilton Santos (o sexto), Beto (o oitavo), Didi (o décimo) seguido por Pampolini e Tomé; todos do Botafogo "pai". O primeiro agachado é Paulo Valentim. Garrincha e Zezé são os dois últimos


Em pé: De Sordi, Jadir, Nilton Santos, Gylmar, Mauro e Roberto Belangero. Agachados: Mário Américo, Garrincha, Moacir, Mazzola, Pelé e Canhoteiro


Em pé temos o técnico Aymoré Moreira, Djalma Santos, Zito, Gilmar, Zózimo, Nilton Santos e Mauro; agachados estão Garrincha, Didi, Vavá, Amarildo e Zagallo


Esta foto maravilhosa mostra os jogadores perfilados quando da primeira convocação para a Seleção Brasileira que iria disputar, dias depois, a Copa do Mundo do Chile de 1962. Na primeira fila de cima para baixo, o primeiro é Aimoré Moreira, o segundo é o dentista Mario Trigo, o terceiro é o médico Hilton Gosling, o quinto é o preparador físico Paulo Amaral e o sétimo é o supervisor Carlos Nascimento; na segunda fila vemos Gilmar, Calvet, Quarentinha, Mauro, Airton Pavilhão, Bellini e o massagista Santana; na terceira fila vemos Didi, Djalma Santos, Pepe, Jurandir, Mengálvio, Nilton Santos, Vavá, Castilho, Julinho e Altair; entre Didi e Djalma Santos, vemos o roupeiro Chicão; na primeira fila de baixo para cima vemos Mário Américo, Coutinho, Jair da Costa, Germano, Rildo, Amarildo, Jair Marinho, Zito, Zagallo, Pelé, Garrincha e Zequinha; atrás de Mário Américo, o grande goleiro Valdir Joaquim de Moraes


Nilton Santos, a Enciclopédia do Futebol, ao lado da esposa e do filho


Em 2001, no Tribunal Superior do Trabalho, o Mestre Nilton Santos fez questão de homenagear crianças carentes que o poder público do Distrito Federal abrigou


Acima, em montagem especial, confira todos os campeões mundiais pelo Brasil na Copa de 58, na Suécia.


A Inglaterra foi dirigida naquele jogo por Walter Winterbotton. Jogaram Alan Hopkinson, Donald Howe, James Armifield, Derek Clayton, Billy Wright, Ronaldo Flowers, Norman Deeley, Peter Broadbent, Bobby Charlton, John Raynes e Albert Douglas Holden


Confira a seleção que entrou no gramado do Maracanã em 13 de maio de 1959 para um amistoso contra a Inglaterra. Antes da partida, 120 mil pessoas vaiaram Julinho Botelho, escalado no lugar de Garrincha, ídolo da torcida carioca. Mas no fim do confronto o público deu o braço a torcer e dedicou ao craque do Palmeiras uma salva de palmas poucas vezes vista no estádio Mário Filho. Julinho calou as vaias ao acabar com a Inglaterra. Em pé: Djalma Santos, Bellini, Dino Sani, Nílton Santos, Gylmar e Orlando Peçanha. Agachados: Màrio Américo, Julinho, Didi, Henrique Frade, Pelé, Canhoteiro e Pai Santana


Homenagem do Tribunal Superior do Trabalho, em 2001, em Brasília: Afonsinho, Magic Paula, Milton Neves e Nilton Santos são condecorados pelo então presidente do TST, o são-paulino Almir Pazzianotto


Em pé: Lamin, Cacá, Domício, Nilton Santos, Pampolini e Ronald. Agachados: Mané Garrincha, Tião Macalé, Paulo Valentim, Quarentinha e Amarildo


Foto histórica dos bicampeões. Veja Aimoré Moreira, Djalma Santos, Zito, Gylmar, Zózimo, Nílton Santos, Mauro Ramos e o médico Hilton Gosling. Agachados: Mário Américo, Garrincha, Didi, Vavá, Amarildo, Zagallo e o roupeiro Chicão


Uma imagem espetacular: em 1952, em um Fluminense x Botafogo no Maracanã, o tricolor Marinho disputa a bola com Nílton Santos. O goleiro também estava no lance


Em pé: Paulistinha, Manga, Jadir, Nílton Santos, Aírton Povil e Rildo. Agachados: Garrincha, Édson, Quarentinha, Amarildo "Possesso" e Zagallo


Em pé: Paulistinha, Manga, Jadir, Nílton Santos, Aírton e Rildo. Agachados: Garrincha, Édson, Quarentinha, Amarildo "Possesso" e Zagallo


Confira a seleção brasileira em 1959 no célebre jogo em que Julinho Botelho foi vaiado e, depois da partida, aplaudido de pé (os cariocas queriam Garrincha com a camisa 7 do Brasil). Da esquerda para a direita: Bellini, Nílton Santos, Gylmar dos Santos Neves, Orlando Peçanha, Djalma Santos, Henrique Frade, Didi, Dino Sani, Pelé, Julinho Botelho, Canhoteiro e o técnico Feola


Dois craques do passado que deixaram muitas saudades nos gramados do Brasil e do mundo


Didi e Nílton Santos garantem mais um torcedor botafoguense


Da esquerda para direita, em maio de 2002: Raí, Elias Figueroa, Milton Neves, Nílton Santos e Leão. Eles participaram do Terceiro Tempo da Record


Pelé, Zizinho, Nílton Santos e Didi


Da esquerda para direita, no gramado do Maracanã. Nílton Santos, Pelé, Zizinho e Aníbal Massaini, diretor do filme "Pelé Eterno"


Milton Neves ao lado da lenda Nilton Santos em Brasília, no dia 9 de agosto de 2001, quando ambos receberam a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, honra maior concedida pelo Tribunal Superior do Trabalho do Governo Brasileiro


No Pacaembu, com Pagão e Jadir na seleção. Que foto! Em pé: Mário Américo, Paulinho de Almeida, Paulo Marturano, Nílton Santos, Bellini, Jadir e Zito. Agachados: Garrincha, Pagão, Del Vecchio, Didi e Tite


Veja a seleção brasileira que se preparava para a Copa da Suíça, em 54. Em pé: Djalma Santos, Eli do Amparo, Nílton Santos, Brandãozinho, Castilho e Pinheiro. Agachados: Mário Américo, Julinho Botelho, Didi, Baltazar, Pinga e Rodrigues Tatu


Nílton recebeu justa homenagem na sede do Botafogo


Djalma Santos, Dino Sani, Nilton Santos e Evaristo de Macedo (com a bola). Reparem na definição muscular da coxa de Nilton Santos! E olha que naquela época os aparelhos de musculação não eram nem um pouco desenvolvidos.


Dois momentos de Nilton Santos


Equipe do Botafogo no Maracanã em 1956. Em pé, da esquerda para a direita: Orlando Maia, Amauri, Tomé, Nilton Santos, Bob e Bauer. Agachados: integrante da comissão técnica, Garrincha, João Carlos, Wilson Moreira (filho de Zezé Moreira), Didi e Rodrigues. Foto: Revista Placar/Edição especial - 50 times do Botafogo


O Botafogo em 1962 no Maracanã. Em pé, da esquerda para a direita: Paulistinha, Manga, Jadir, Nilton Santos, Airton e Rildo. Agachados: Garrincha, Edson, Quarentinha, Amarildo e Zagallo


Seleção brasileira vice-campeã sul-americana em 1953. Em pé: Djalma Santos, Pinheiro, Brandãozinho, Castilho, Nilton Santos e Eli. Agachados: Julinho, Zizinho, Ipojucan, Pinga e Rodrigues.


Seleção brasileira campeã pan-americana em 1952. Em pé: Djalma Santos, Brandãozinho, Nilton Santos, Bauer, Castilho e Pinheiro. Agachados: Julinho, Didi, Baltazar, Ademir Menezes, Rodrigues e Mário Américo.


Nilton Santos mostra a sua categoria em foto de 1956, da Revista Manchete Esportiva, 44


Seleção que venceu a Itália por 2 a 0, no Maracanã, no dia 01 de julho de 1956. Em pé: Djalma Santos, Zózimo, Nilton Santos, Edson, Gylmar e Formiga. Agachados: Mário Américo, Canário, Zizinho, Leonidas da Selva, Didi e Ferreira. A foto é da Revista Esporte Ilustrado, 953


Seleção que venceu o Combinado Colombiano, por 2 a 0, em 9 de maio de 1954. Em pé: Djalma Santos, De Sordi, Cabeção, Nilton Santos, Zózimo e Roberto Belangero. Agachados: sabará, Válter Marciano, Del Vecchio, Didi, Canhoteiro e Mário Américo. A foto é da Revista Esporte Ilustrado, 939


Seleção que venceu a Áustria, por 3 a 2, em 15 de abril de 1956. Em pé: Djalma Santos, De Sordi, Nilton Santos, Gylmar, Dequinha e Zózimo. Agachados: Mário Américo, Paulinho Almeida, Evaristo de Macedo, Gino Orlando, Didi e Canhoteiro. A foto é da Revista Esporte Ilustrado, 942


Haroldo, Pinheiro e Nilton Santos em treinamento durante o Sul-Americano de 1953, no Peru, em foto da Revista Esporte Ilustrado, 785


Mauro, Castilho e Nilton Santos durante o Sul-Americano de 1953, no Peru, em foto da Revista Esporte Ilustrado, 778


Botafogo no dia 15 de maio de 1955 no empate de 2 a 2 contra o Real, em Madrid. Em pé: Lugano, Gerson, Nilton Santos, Orlando Maia, Danilo e Ruarinho. Agachados: Garrincha, Quarentinha, Vinicius, Dino e Hélio


Seleção carioca que venceu Minas Gerais por 4 a 0, no Brasileiro de Seleções de 1955. Em pé: Olavo (massagista), Mirim, Osni, Pinheiro, Nilton Santos, Dequinha e Osvaldinho. Agachados: Garrincha, Didi, Leônidas da Selva, Ademir e Nivio.


Nilton Santos recebendo homenagem em 1959, antes da vitória de 2 a 0 sobre a Inglaterra, no Maracanã. No seu lado direito o Dr. Paulo Machado de Carvalho. A foto é da Revista Manchete Esportiva, 183, de 1959


Foto de Nilton Santos, em pé, no centro, em 1963, em Santa Rita do Sapucaí, em jogo da seleção de Masters do Rio de Janeiro, agachado aparece Claiton Gomes


Djalma Santos, De Sordi, Gylmar, Nilton Santos, Dequinha e Zózimo. Agachados: Paulinho, Walter, Gino Orlando, Didi e Escurinho.


Nílton Santos, Manga e Zé Maria, no Botafogo, em foto da Revista do Esporte, 147, de 1961


Pinheiro, do Fluminense, e Nílton Santos, do Botafogo, na década de 60


Seleção carioca em 1958 em foto da Revista Esporte Ilustrado. Em pé: Paulinho, Castillho, Nilton Santos, Dequinha, Zózimo e Edson. Agachados: Joel, Vavá, Didi, Índio e Pinga


Viagem do Botafogo nos anos 60, com Zagallo, Garrincha e Nílton Santos


Nilton Santos, o quarto em pé nessa ilustração sueca do fim dos anos 50


Parte do Brasil que superou a Bolívia por 8 a 1, em 1953. Da esquerda para a direita, Mauro Ramos de Oliveira, Castilho e Nilton Santos. Foto: Reprodução/Revista Esporte Ilustrado


Time do Botafogo que venceu o Dínamo de Zagreb por 2 a 0, em 1952. Da esquerda para a direita, em pé: Gérson, Osvaldo, Nilton Santos, Araty, Ruarinho e Juvenal. Agachados: Paraguaio, Geninho, Ruben Bravo, Zezinho e Braguinha. Foto: Reprodução/Revista Esporte Ilustrado


Na metade dos anos 90, o jornalista Marcondes Brito (centro) reuniu Nilton Santos e Pelé para uma entrevista ao Correio Brasiliense. Foto: arquivo pessoal de Marcondes Brito


Nilton Santos e Ronald em treino do Botafogo em 1º de dezembro de 1960. Nilton Santos, contundido, brinca com Ronald, seu substituto. Foto: Jornal do Brasil


O Botafogo, as meias cinza, alguns gênios e o Maracanã que era muito mais bonito. Amauri, Nilton Santos, Jorge, Pampolini, Ronald Marreta e Cacá. Agachados: Garrincha, Paulo Valentim, Didi, Quarentinha e Neivaldo


O Botafogo em 1959. Em pé, da esquerda para a direita: Cacá, Manga, Nilton Santos, Pampolini, Ronald e Chicão. Agachados: Garrincha, Macalé, Paulo Valentim, Amarildo e Zagallo.


Em 1962, durante a preparação para a Copa do Chile, Prado, Nilton Santos e Benê. Dos três, apenas Nilton Santos foi para a Copa de 62


Treinando pelo Botafogo-RJ, único clube que defendeu, entre 1948 e 1964. Pela seleção brasileira jogou entre 1949 e 1962


Nilton Santos na revista Manchete Esportiva em fevereiro de 1957. Imagem: reprodução da revista Manchete Esportiva


Botafogo x Flamengo, em 1958, no Maracanã. Da esquerda para a direita, Didi faz a proteção para a defesa de Adalberto. Ao fundo, Nilton Santos mais tranquilo, apenas observa o lance. Foto: Reprodução da revista Manchete Esportiva


Em 1957. Da esquerda para a direita, Oswaldo Brandão (em pé), Evaristo de Macedo, Nilton Santos e Didi. Foto: Reprodução/A Gazeta Esportiva Ilustrada


No Botafogo, em 1957, dois gigantes em lados opostos do mesmo time. Didi no ataque e Nilton Santos na defesa. Foto: Reprodução/A Gazeta Esportiva Ilustrada


Mauro Ramos de Oliveira e Nilton Santos. Foto: reprodução


Pelé e Nilton Santos minutos antes de um Santos x Botafogo. O segundo, da esquerda para a direita é Carlos Eduardo Leite, o Dudu


Brasil 1 x 0 País de Gales, quarto jogo da Copa do Mundo de 1958. Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Garrincha, Didi, Mazzola, Pelé e Mário Américo. Foto enviada por José Eustáquio


Brasil 0 x 0 Inglaterra, segundo jogo da Copa do Mundo de 1958. Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Dino Sani, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Mário Américo, Joel Martins, Didi, Mazzola, Vavá e Zagallo. Foto enviada por José Eustáquio


Brasil 3 x 0 Áustria, primeiro jogo da Copa do Mundo de 1958. Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Dino Sani, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Mário Américo, Joel Martins, Didi, Mazzola, Dida e Zagallo. Foto enviada por José Eustáquio


Botafogo com as faixas de Campeão Carioca de 1961. Da esquerda para a direita, em pé: Rildo, Manga, Zé Maria, Nilton Santos, Airton, Chicão, Paulistinha, Didi e Pampolini. Agachados: Garrincha, China, Amarildo, Edson, Zagallo, Amoroso e o massagista. Foto enviada por José Eustáquio


Treino físico da Seleção Brasileira. Da esquerda para a direita, à frente: Bellini, Castilho e Gylmar dos Santos Neves. Atrás: Joel (ex-Botafogo), Vavá, Aldemar, Jurandir, Pepe, Mengálvio, Djalma Dias, Zózimo, Rildo, Nilton Santos, Calvet, Quarentinha, Laércio e Zito. Foto enviada por José Eustáquio


Seleção Brasileira na preparação para a Copa de 1962, em Nova Friburgo. Da esquerda para a direita, em pé: Garrincha, Nilton Santos, De Sordi, Jurandir, Aldemar, Zagallo, Benê e Paulo Amaral. Agachados: Valdir, Jair Marinho, Zequinha, Rildo, Amarildo, Germano e Gylmar dos Santos Neves. Foto enviada por José Eustáquio


Encontro no Hall do Maracanã, em 2007. Da esquerda para a direita: Luiz Mendes, Nilton Santo, Zito, Chiquinho da Mangueira e Alex. Foto: arquivo pessoal de Alex


Veja a facilidade com que o nosso Nilton "brincava" com a bola. Foto: reprodução.


Botafogo, em 1954. Da esquerda para a direita, em pé: Gérson, Gilson, Nilton Santos, Danilo Alvim, Ruarinho e Orlando Maia. Agachados: Garrincha, Dino da Costa, Carlyle, Paulinho Ladrão e Vinicius. Foto enviada por José Eustáquio


Seleção Carioca de Futebol. Da esquerda para a direita, em pé: Mirim, Osni do Amparo, Pinheiro, Nilton Santos, Dequinha e Osvaldinho (ex-América do Rio vendido ao Sporting de Lisboa). Agachados: Garrincha, Didi, Leônidas da Selva, Ademir e Nívio. Foto enviada por José Eustáquio


Botafogo, final dos anos 40. Da esquerda para a direita, em pé: Gérson - Oswaldo Baliza, Nilton Santos, Arati, Ruarinho e Juvenal. Agachados: Jarbas, Geninho, Silvio Pirilo, Otávio e Braguinha. Foto enviada por José Eustáquio


Botafogo, em 1955. Da esquerda para a direita, em pé: Tomé, Nilton Santos, Orlando Maia, Juvenal, Bob e Lugano. Agachados: Garrincha, Gato, Paulinho Ladrão, Casnock e João Carlos. Foto enviada por José Eustáquio


A partir da esquerda: Arati, Ruarinho, Juvenal. Agachados: Gerson e Nilton Santos. Crédito: revista O Cruzeiro 1954 ? Cinqüentenário do Botafogo. - Legenda retirada do blog Tardes de Pacaembu


Gerson, Oswaldo, Araty, Juvenal e Nilton Santos. Crédito: revista Esporte Ilustrado Nº 729. - Legenda retirada do blog Tardes de Pacaembu


Botafogo no Torneio Rio-São Paulo de 1952. Em pé: Tomé, Osvaldo, Nilton Santos, Araty, Ruarinho e Carlito; Agachados: Braguinha, Geninho, Pirilo, Otávio e Jaime. Foto: albumdosesportes.blogspot.com.br. Legenda: Blog Tardes de Pacaembu


Preparação para mais uma partida


Seleção Brasileira, em um jogo no Maracanã, contra a Itália, em 1956. Brasil 2 x 0 Itália. Da esquerda para a direita, em pé: Djalma Santos, Zózimo, Nilton Santos, Edson (ex-América e Palmeiras), Gilmar e Formiga. Agachados: Mário Américo, Canário, Zizinho, Leônidas da Selva, Didi e Ferreira. Foto enviada por José Eustáquio


Seleção carioca, em 1952 - Em pé, da esquerda para a direita: Arati, Eli do Amparo, Jair Santana, Nilton Santos, Castilho e Pinheiro. Agachados: Telê, Didi, Ademir de Menezes, Ipojucan, Friaça e o massagista Mário Américo. Foto enviada pelo historiador José Eustáquio Rodrigues Alves Alves


Seleção Carioca em 1952: Em Pé: Eli do Amparo - Arati - Jair Santana - Nilton Santos - Castilho - Pinheiro e Zezé Moreira (Técnico) Agachados: Mario Américo (Massagista) - Telê - Ranulfo - Ademir Meneses - Didi e Nívio. Crédito da foto: José Eustáquio


Seleção posou para a foto antes da vitória por 5 a 2 contra a Suécia, na final da Copa de 1958. De pé, da esquerda para direita: Djalma Santos; Zito; Bellini; Nilton Santos; Orlando e Gylmar. Agachados, da esquerda para a direita: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo. Foto: UOL

 

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa