Os dois países dão exemplo no combate à COVID-19 e à mordomia política

Os dois países dão exemplo no combate à COVID-19 e à mordomia política

Final da Copa do Mundo de 1950.
O Uruguai tornou-se campeão e eternizou o `Maracanazo` pela vitória sobre o favorito Brasil. Aconteceu há 70 anos e  o futebol brasileiro nunca curou totalmente as suas feridas.
 
Semifinal da Copa do Mundo de 2014.
A Alemanha impôs uma humilhação ainda maior ao nosso futebol, com os 7x1 no Mineirão. É quase impossível que aconteça tragédia semelhante nos próximos mil anos.
 
E se algum dia já tivemos admiração por uruguaios e alemães, atualmente surgem outros motivos - fora do futebol - que podem nos causar o mesmo sentimento, e até uma considerável dosagem de inveja:
 
CORONAVIRUS
Com apenas 45 mortos por Covid-19, o Uruguai é um verdadeiro paraíso no inferno da pandemia. Cercado de vizinhos em situação caótica (inclusive, e principalmente, o Brasil), o Uruguai investiu no rastreamento de casos, manteve forte rigor no distanciamento social, e, economicamente, será o país menos afetado na América do Sul.
 
MORDOMIA POLÍTICA
Angela Merkel, chanceler alemã desde 2005, é considerada a mulher mais poderosa do mundo, líder da   União Europeia. Pois saiba que ela não recebe nenhum serviço gratuito do estado. Absolutamente, nenhum. Nem moradia, nem luz, nem água, nem gás, nem telefone Todas as suas despesas pessoais são pagas do próprio bolso.
 
Já no Brasil...
 
LEIA TAMBÉM NO BLOG DO MARCONDES
 
 
 
 
 

Prevaleceu o bom senso na decisão da Globo sobre os nomes comerciais dos estádios

 

 

Você também vai gostar

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa