Holandês passou incólume pelas adversidades em Hockenheim. Foto: Red Bull Racing

Holandês passou incólume pelas adversidades em Hockenheim. Foto: Red Bull Racing

O holandês Max Verstappen, da Red Bull, venceu pela sétima vez na Fórmula 1, o GP da Alemanha, disputado neste domingo (28) em Hockenheim. 

Verstappen, que falhou na largada, caindo de quarto para segundo, manteve-se sempre no primeiro pelotão, e soube se aproveitar bem dos problemas dos adversários, incluindo Leclerc, que bateu e abandonou.

E, além de Vestappen, o outro grande nome da corrida foi Sebastian Vettel, que largou em último e terminou em segundo, ultrapassando as zebras Kvyat e Stroll nas últimas voltas.

O russo Daniil Kvyat (Toro Rosso) subiu ao pódio em terceiro lugar, seguido por Stroll (Racing Point), Sainz (McLaren) e Albron (Toro Rosso), que fechou a lista dos seis primeiros.

Este foi o terceiro pódio de Kvyat na Fórmula 1. Ele foi segundo colocado no GP da Hungria de 2015 e terceiro no GP da China em 2016, ambas as vezes pela Red Bull.

Hamilton caminhava para sua 81ª vitória mas bateu e perdeu muito tempo nos boxes para trocar o bico de sua Mercedes e ainda houve muita confusão na escolha dos pneus. O britânico rodou quando estava com pneus macios e a pista estava molhada. Como ele atravessou a pista para entrar nos boxes, recebeu cinco segundos de punição.

Bottas, que disputava o terceiro lugar com Stroll, rodou sozinho, bateu e abandonou, estragando o fim de semana da Mercedes que completa 125 anos de história no automobilismo e chegou ao seu 200º GP na F1, somando-se a uma jornada infeliz de Hamilton, que mesmo sem pontuar segue na liderança do campeonato com 223 pontos, seguido por Bottas (184) e Verstappen (162).

CHUVA NO COMEÇO, RODADAS E BATIDAS...

A previsão de chuva se confirmou e a prova começou com pista bastante molhada e depois de duas voltas com o safety-car a largada foi feita de maneira parada. Hamilton tracionou melhor que Verstappen, que caiu para quarto lugar. Bottas assumiu o segundo lugar, seguido por Raikkonen. 

Na volta 3, por conta de uma rodada, Pérez bateu e o safety-car voltou à pista. A maioria dos pilotos foi aos boxes para substituir os pneus de chuva intensa pelos intermediários.

Como nem todos parararm, houve mudanças de posições assim que a prova foi restabelecida, na volta 5. Os seis primeiros: Hamilton, Bottas, Verstappen, Magnussen, Leclerc e Magnussen. Vettel, que largou em último, já aparecia em oitavo.

A chuva diminuiu de intensidade e a pista foi secando, a tal ponto que Magnussen e Vettel calçaram seus carros com pneus macios, exemplo seguido por muitos outros, o que se configurou em um erro. Leclerc bateu e abandono e Hamilton bateu e conseguiu voltar aos boxes e trocou o bico de sua Mercedes.

Outra entrada do carro de segurança foi provocada quando Hulkenberg bateu sua Renault quando ocupava a terceira colocação, mesmo com pneus intermediários, no mesmo ponto em que os demais rodaram, na entrada da reta dos boxes, no trecho emborrachado que misturado com a água deixava a aderência reduzida.

A Ferrari de Leclerc na proteção de pneus e Verstappen passando incólume. Foto: Red Bull Racing

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL - GP DA ALEMANHA - 11ª ETAPA DO MUNDIAL DE F1

 

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO (DEZ PRIMEIROS COLOCADOS)

 

 

 

 

PRÓXIMA ETAPA

Logo no domingo que vem (4), acontece a próxima etapa do Mundial, a 12ª, o GP da Hungria, em Hungaroring. No ano passado, com 1min35s658, Hamilton foi o pole. Ele mesmo venceu a corrida, seguido pelos dois carros da Ferrari, Vettel e Raikkonen.


  

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOU TUBE

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR TODAS AS

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 San
    32
  • 2 Fla
    30
  • 3 Pal
    30
  • 4 Atl
    27
  • 5 São
    27
  • Veja tabela completa