Paulo André, ex-zagueiro do Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Paulo André, ex-zagueiro do Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

No final do mês passado, o Corinthians e o ex-zagueiro Paulo André chegaram a um acordo após o ex-atleta entrar na Justiça para pedir o pagamento de diversos direitos trabalhistas. O assunto, no entanto, ainda repercute no Parque São Jorge. Pelo menos é a impressão passada pelos ataques feitos por Jorge Kalil, diretor adjunto do Timão, durante live com o jornalista Alexandre Praetzel.

“Eu me nego a falar desse lixo. Para mim, é um lixo. Ponto. Lixo. Por quê? Porque o que ele fez não se faz. Não era o tal do Bom Senso FC? Não era o presidente? Esse lixo. Cadê o bom senso dele? De pedir hora extra noturna, final de semana. Quem é que apoiou? Não era o bom senso que ele pregava. É bom senso pedir adicional noturno? É bom senso falar que o senhor trabalhou fim de semana? O senhor e o mundo inteiro trabalham fim de semana”, disparou Kalil.

“Eu posso estar enganado, mas é o único caso no mundo do futebol que ganha uma ação, não vou discutir justiça, porque sentença judicial não é para ser discutida, é para ser cumprida, mas é o único caso que conheço no mundo de um atleta profissional de futebol que pede adicional noturno e final de semana. Lixo. O senhor é um lixo, Paulo André”, completou o diretor.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa