O Peixe tem  17 pontos na tabela, dois a menos que o Palmeiras. (Foto: Guilherme Dionízio)

O Peixe tem 17 pontos na tabela, dois a menos que o Palmeiras. (Foto: Guilherme Dionízio)

Do UOL, em Belo Horizonte 

Três dias após ser eliminado na Copa do Brasil, o Santos reencontrou o Atlético-MG e venceu por 3 a 1. Jogando na Vila Belmiro, o Peixe construiu o triunfo com gols de Sasha e Jean Mota no primeiro tempo, e Sánchez, na etapa final. Após o intervalo, o Galo iniciou uma reação, mas terminou apenas com o gol de Alerrandro.

Com o resultado, o Santos foi aos 17 pontos na tabela, ultrapassou o próprio Atlético e tomou a vice-liderança do Brasileirão, ficando a dois pontos do Palmeiras. Com o tropeço, o Galo permanece com 15 e cai para o terceiro lugar.

Melhor em campo: onipresente, Soteldo inferniza zaga mineira
O venezuelano participou de praticamente todas as jogadas de perigo do Santos no jogo. Infernizou o lado direito da defesa do Atlético-MG e ganhou todos os duelo com Patric. Apesar de não ter participado dos gols, que saíram de bola parada, o camisa 10 santista foi quem mais se destacou no jogo e apareceu até na defesa com um corte providencial para evitar um gol do Galo.

Quem foi mal: Fábio Santos é disperso e faz pênalti bobo
Fábio Santos não esteve em suas melhores noites. Praticamente inoperante no ataque, foi mal também na defesa. Atrasou na disputa com Sasha que terminou no primeiro gol santista e ainda cometeu um pênalti bobo, abrindo o braço demais dentro da área.

Herói no meio de semana, Chará faz jogo tímido e pouco aparece Autor dos dois gols que eliminaram o Santos da Copa do Brasil, Chará teve atuação tímida, embora esforçada, assim como todo o setor ofensivo do Atlético. Em sua melhor oportunidade, teve uma finalização bloqueada pela zaga. Fora isso, não conseguiu impor sua velocidade e habilidade no mano a mano.

Santos repete blitz e domina no jogo aéreo
O jogo começou com o Santos repetindo o abafa da última partida. A bola de Marinho aos oito minutos já era um indício do domínio anfitrião em campo. Apesar de tocar muito a bola e não ser efetivo em alguns momentos, o Peixe foi premiado por sua insistência e pela passividade do Galo, chegando aos gols com Sasha e Jean Mota.

VAR ajuda em marcação do pênalti e pega todos de surpresa
O segundo gol do Santos foi marcado após dois lances curiosos. Aos 44 do primeiro tempo, o Atlético marcou um gol de escanteio, mas a batida não havia sido autorizada. O juiz foi chamado pelo VAR para rever um lance e acabou marcando um pênalti para o Santos que ocorreu no minuto anterior. Quando Fábio Santos tocou com a mão dentro da área, jogadores e torcida sequer manifestaram uma reclamação. Após o misto de surpresa com comemoração, Jean Mota converteu a cobrança e marcou o segundo do Peixe.

Galo começa com freio de mão puxado e mal agride
O Atlético começou com uma estratégia pobre e bastante inofensiva. O time mineiro apostou na velocidade dos seus atletas, mas sequer conseguia encaixar um contra-ataque. A postura adotada foi bem diferente do jogo do Pacaembu, e o time acabou pagando caro ao sofrer dois gols mesmo sem sofrer tanta pressão dos mandantes.

Postura atleticana muda, mas castigo vem com golaço de Sánchez
Sem trocar jogadores, o Atlético obteve uma primeira melhora apenas mudando seu comportamento. Ainda com Ricardo Oliveira em campo, a equipe criou duas ótimas chances, mas ficou no quase. Alerrandro entrou e balançou as redes na primeira finalização, colocando fogo na partida. Com mais de 20 minutos pela frente, o Galo foi pra cima e até esteve perto de igualar o marcador. Mas o castigo por praticamente abdicar de um tempo inteiro veio através do golaço de Carlos Sánchez, que cobrou uma falta no canto de Victor, mas acertou o ângulo em cheio para colocar fim aos números do jogo: 3 a 1 placar final.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3x1 ATLÉTICO-MG
Data: 09 de junho de 2019 (domingo)
Hora: 19h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Hélcio Araújo Neves (PA)
VAR: Rafael Traci (SC)

GOLS: Eduardo Sasha, aos 38m 1ºT (1-0), Jean Mota, 49m 1ºT (2-0), Alerrandro, 25m 2ºT (2-1), Sánchez, 36m 2ºT (3-1)
Cartões amarelos: Sampaoli (SAN), Fábio Santos, Zé Welison (CAM). Cartão vermelho: Não teve.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Felipe Aguilar, Lucas Veríssimo e Jorge; Jean Lucas, Diego Pituca e Jean Mota (Felipe Jonatan); Soteldo, Marinho (Carlos Sánchez) e Eduardo Sasha (Uribe). Técnico: Jorge Sampaoli.

ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison (Nathan), Elias e Luan; Cazares, Chará (Geuvânio) e Ricardo Oliveira (Alerrandro). Técnico: Rodrigo Santana.

(Foto: Guilherme Dionízio/Código 19/Estadão Conteúdo - retirada do Band.com)

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    42
  • 2 Pal
    39
  • 3 San
    37
  • 4 Int
    33
  • 5 Cor
    32
  • Veja tabela completa