Messi durante o jogo entre Argentina x Qatar pela Copa América. Foto: Carl de Souza/AFP

Messi durante o jogo entre Argentina x Qatar pela Copa América. Foto: Carl de Souza/AFP

A Argentina levou um susto na primeira fase da Copa América. Ameaçada de ficar fora das quartas de final até a vitória por 2 a 0 contra o Qatar, ontem, na Arena do Grêmio, a equipe de Messi e companhia sofreu, mas acredita ter aprendido a lição.

"Temos muito a melhorar, mas tenho certeza que daqui para frente corrigiremos nossos erros", disse o meio-campista De Paul.

Passividade na defesa

Um dos problemas que a Argentina acredita ter resolvido é a passividade quando é atacada. Os jogadores de defesa deram muito espaço nos primeiros jogos, mas no último venceram a maior parte dos duelos com os rivais asiáticos. A zaga pouco foi ameaçada, e quando isso aconteceu, mostrou-se segura.

"Conseguimos evitar que nosso adversário criasse oportunidades, isso foi importante durante o jogo", afirmou Otamendi.

Pressão na saída de bola

Percebendo que o adversário era frágil na saída de bola, a Argentina marcou alto principalmente no começo do jogo. A ideia é que tal conduta siga acontecendo nas próximas partidas com três jogadores mais adiantados.

"O gol saiu de uma pressão alta, no começo do jogo, depois conseguimos administrar o jogo, conseguimos jogar bem e fazer o resultado", explicou Messi.

Messi precisa ser auxiliado

Entre as reclamações dos argentinos sobre o rendimento do time nos primeiros jogos estava o isolamento de Messi. Responsável solitário pela criação de jogadas, o jogador do Barcelona sofria. Contra o Qatar, a lição parece ter sido finalmente aprendida. Messi dividiu responsabilidades com Aguero e Lautaro Martínez, trocando de posição com eles e provocando dificuldades na defesa adversária.

Sem problema com alternância no time

Depois de mudar muito a equipe atrás dos 11 ideais, o técnico Lionel Scaloni parece ter encaminhado a melhor formação. Contra o Qatar, mexeu em todos os setores novamente, mas isso não chega a preocupar os jogadores.

"É algo normal. Jogamos a cada três dias e o professor precisa alterar a equipe para que não se perca intensidade. Isso não nos atrapalha", disse Lautaro Martínez.

É preciso ter tranquilidade

Quando marcou um gol no início do jogo, a Argentina conseguiu impor seu futebol. Isso é uma das principais lições do jogo com Qatar. É preciso ter tranquilidade para que as coisas aconteçam. E, independente do marcador, é o plano dos comandados de Scaloni.

"Conseguimos impor nosso jogo, fizemos nossa melhor partida. O gol cedo nos ajudou, mas temos muitas coisas a corrigir", completou Aguero.

O próximo compromisso da Argentina será na sexta-feira, contra a Venezuela, nas quartas de final da Copa América.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    26
  • 2 San
    23
  • 3 Fla
    20
  • 4 Atl
    19
  • 5 Int
    16
  • Veja tabela completa