Atualmente ele reside em Piracicaba. Foto: Edvaldo Tietz

Atualmente ele reside em Piracicaba. Foto: Edvaldo Tietz

Autor do primeiro gol do Estádio Cicero Pompeu de Toledo, o Morumbi, Peixinho, o Arnaldo Poffo Garcia, completa 81 anos nesta quinta-feira (2).

O gol histórico, que acabou dando origem ao termo "peixinho" para gols marcados de cabeça em posição rente ao gramado, aconteceu no dia 2 de outubro de 1960, na partida entre São Paulo e Sporting (Portugal), que terminou em 1 a 0 com o gol de Peixinho.

"Depois que fiz o gol da inauguração do Morumbi, com o corpo esticado paralelamente ao solo, todos os gols marcados da mesma forma passaram a ser considerados gols de peixinho", lembra o ex-jogador, que em sua carreira de 17 anos jamais foi expulso de campo.

Peixinho, que além do São Paulo também jogou no Santos, América de Rio Preto e Comercial de Ribeirão Preto, atualmente ele reside em Piracicaba, interior de São Paulo.

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE PEIXINHO NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?"

Abaixo, ouça Peixinho dando detalhes do primeiro gol da história do Morumbi, marcado por ele no dia 2 de outubro de 1960. A entrevista aconteceu no dia 1º de outubro de 2017, no "Domingo Esportivo", da Rádio Bandeirantes:

Da esquerda para a direita: Peixinho, Maritaca, Rui Júlio e Fogueira. Foto retirada do blog Tardes de Pacaembu


Peixinho e Chinesinho, na capa da revista. Foto retirada do blog Tardes de Pacaembu


A equipe do Comercial de Ribeirão Preto em 1966. Da esquerda para a direita: Rosan, Píter, Jorge, Nonô, Amaury e Ferreira. Agachados: o massagista Glostora, Peixinho, Luiz Cai-Cai, Paulo Bin, Jair Bala e Carlos César


Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Riberto, Dino Sani, Servílio, Albertino e Vitor Paulada. Agachados: Peixinho, Paulo Lumumba, Gino, Celso e Agenor. Foto enviada por Roberto Ribaldo


Veja Norberto, Paulo Borges e Peixinho, com a camisa de treino do Bangu na década de 60. Foto Arquivo Pessoal Família Safioti


Da esquerda para a direita, de vermelho Jaimão e ao seu lado Peixinho, autor do primeiro gol do Morumbi


Pela ordem, de cima para baixo: Escurinho, Mauro Ramos de Oliveira, Coutinho, Laércio e Gylmar, Poy e Suli, Sabará, Peixinho, Joubert, Vavá e Babá. Reprodução enviada por Marcus Rouanet Machado de Mello


Da esquerda para direita, em pé: Fernando (ex-São Paulo) é o quarto, Manga Jr., Abegar, Brandão, Dudu (ex-Palmeiras), Fogueira, o goleiro Machado, Manga (ex-Santos) e o massagista Dobrada. Agachados: Maritaca, Peixinho, Zé Luiz, Ademir, Ticão, Robertinho, Pio (ex-Palmeiras), Paina e Ney (ex-Palmeiras). Foto enviada por Tico Cassola


A foto não é das mais nítidas, mas é importante publicá-la pela quantidade de figuras históricas que aparecem nela. Em pé, da esquerda para a direita: Coutinho, Pepe, Haroldo, Carlos Alberto Torres, Mengálvio, Lima, Toninho Guerreiro, Pelé, Dr. Daló, Batista, Lula, Beraldo, Nestor, Mauro, Laércio, Teixeira e Modesto. Agachados: Santana, Dé, Geraldino, Rossi, Peixinho, Cláudio, Abel e Macedo. Foto: Arquivo pessoal de Beraldo Linhares


Os tricolores históricos, em pé, da esquerda para à direita: o primeiro é Bauer, o terceiro Peixinho e o último é o jornalista Oswaldo dos Santos. Sentados, da esquerda para à direita: Caxambu e José Teixeira de Souza.


Na reunião de amigos estão, em pé, da esquerda para à direita: Wilson Buzzone é o primeiro, Bauer é o terceiro e Peixinho aparece em quinto. Sentados, da esquerda para à direita: Cabambu é o segundo e José Teixeira Souza o último.


Em mais uma grande celebração, estão, da esquerda para à direita: o sétimo, de terno e gravata, é Peixinho, o nono é Virgílio e o penúltimo é José Teixeira de Souza. Agachados estão, da esquerda para à direita: Esquerdinha é o quinto, de camisa azul e olhando para o lado, o sexto é Caxambu, de terno branco, e o sétimo é Bauer, ex-São Paulo.


Da esquerda para a direita, em pé: Antoninho, Galhardo, Dudu, Geraldo Scalera, Peixinho e Rodrigues Lindão. Agachados: Peixinho, Davi, Tales, Bazzani e Beni. Foto enviada por Tânia Novaretti, filha de Peixinho


Em pé, da esquerda para à direita: Baiano, Carlos Alberto Alimári, Zé Carlos "Cuié", Bebeto, Muri e Fernando. Agachados, da esqureda para à direita: Peixinho, Zé Luiz, Paulo Bim, Bazzani e Pio.


Juntos no salão nobre da Vila, em fevereiro de 2011, Peixinho, Leo e Luiz Álvaro. Foto: Carlos Mano Prieto, o Gigi


juntos no salão nobre da Vila, em fevereiro de 2011. Oberdan Abraçando Leo, ao fundo de óculos Peixinho. Foto: Carlos Mano Prieto, o Gigi


Foto rara do Tricolor: em pé, da esquerda para a direita: De Sordi, Poy, Riberto, Ademar, Vitor e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados: Cláudio Cristóvam de Pinho, Peixinho, Gino, Amaury Marreco e Roberto Lata Velha. Foto enviada pelo grande Sylvio Freitas


Antes de enfrentar o Noroeste, Peixinho sendo entrevistado por Paulo Sérgio Simonetti (ex-diretor da Rádio Auri-Verde e hoje diretor da 94,5 FM em Bauru). Foto enviada por João Batista C. Ferreira


Cleiton (vaca brava), Mineiro, Sérgio Eduardo (jeitoso), Arthur (tutuca), Alfredo Rosa, Padre Gutemberg, Gonzaga, Peixinho, Totodimonaco, Mauro e Rosa. A equipe estava usando a camisa do São Paulo.


Padre Gutemberg, José Márcio, João Guedes, Washington, Rivaldo, Durval, Elias, Gesualdo, Luiz, Peixinho, Hélio Rezende e Francimar. A equipe estava usando a camisa do Corinthians.


Peixinho, filho do jogador Peixe, foi quem nos sugeriu, através desta carta, a inclusão de seu pai na seção "Que Fim Levou?" e assim a fizemos, com muito prazer!


Peixe foi o artilheiro do Campeonato Paulista de 1940, com 21 gols. Ele defendia o Ypiranga-SP. Foto do jornal "A Gazeta Esportiva", edição de 05 de julho de 1975


Uma ala direita que fez muito sucesso: Peixe e Aldo. Foto do jornal "A Gazeta Esportiva", edição de 05 de julho de 1975


Peixinho foi um dos muitos presentes para homenagear Milton Neves, no dia em que o jornalista recebeu o Título de Cidadão Araraquarense


 


 


Santos na década de 60. Em pé, da esquerda para a direita: Lima, Zito, Geraldino, Joel Camargo, Mauro Ramos de Oliveira e Laércio. Agachados: Peixinho, Mengálvio, Toninho, Pelé e Pepe. A foto foi tirada por Sarkis


Quem nos mandou essa espetacular imagem, clicada pelo inesquecível fotógrafo Sarkis, foi o internauta Walter Roberto Peres. E sobre ela, nos escreveu o seguinte: "O Santos sempre foi um time respeitável e respeitador. Foi o campeão primordialmente da técnica e da disciplina, título obtido no passado pelos idos de 1927, o que deve ser preservado em qualquer esporte. Veja esta foto do Santos, em 1964, com os jogadores envergando camisas dos times cariocas, homenageando os clubes do então estado da Guanabara, como retribuição recebida aos torcedores dos vários clubes daquele estado pelo apoio durante as exibições no Maracanã, que culminaram com a conquista do Mundial Interclubes, em 1962". Em pé: Lima (camisa do Campo Grande), Ismael (camisa do Madureira), Joel Camargo (Flamengo), Olavo (Vasco da Gama), Mengálvio (América), e Gylmar (o único com a camisa do Santos). Agachados: Peixinho (Bangu), Rossi (São Cristóvão), Toninho Guerreiro (Portuguesa), Pelé (Olaria) e Pepe (Fluminense)


Milton Neves recebeu o prêmio de "Cidadão Araraquarense" no dia 24 de novembro de 2004. Acima, no plenário da Câmara Municipal da cidade, o jornalista é homenageado por filhos ilustres de Araraquara. Em pé: Mazinho (ex-Santos de 1971, tio do ex-zagueiro Clebão), goleiro Sérgio (ex-Ferroviária e Palmeiras), Pio (ex-Ferroviária e Palmeiras), Fernando (ex-Ferroviária, São Paulo e XV de Piracicaba), Galhardo (ex-Ferroviária, Corinthians e Fluminense), Peixinho (ex-São Paulo, Ferroviária, Santos e Comercial) e Douglas Neves (ex-Ferroviária). Sentados: Doutor Eduardo Lavanal (médico ginecologista), Milton Neves, prefeito Edinho Silva e o saudoso Bazani


Peixinho (camisa 7) marca de cabeça o primeiro gol da história do Morumbi, na vitória do São Paulo contra o Sporting de Portugal por 1 a 0, em amistoso internacional. A foto é do dia 2 de outubro de 1960 e do lado esquerdo, entre dois marcadores lusitanos, você confere o meia Gonçalo.


Banco de reservas do Santos, mais do que nobre, em 1964, com Almir Pernambuquinho, Peixinho, Cláudio e Ismael


 


 


Em pé: goleiro não identificado, Poy, Sérgio Lopes, Vilásio, Gildésio, Gérsio e outro goleiro não identificado. O segundo agachado é Aílton, Peixinho é o quarto, seguido Cláudio Garcia, Bibe e Canhoteiro


 


Peixinho com a camisa da Ferroviária no estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara, no ano de 1968. O ponta viveu a fase áurea da equipe grená, que enfrentava de igual para igual os grandes da capital


Agenor, no dia 5 de abril de 1960, no gramado do Morumbi. Atrás, o excelente ponta Peixinho. Que saudades dessas fotos!


Em pé: Toninho, Fogueira, Dudu, Geraldo Scalera, Beluomini e Zé Maria. Agachados: Peixinho, Tião Nego, Tales, Capitão e Nei


O pai do famoso ponta-direita Peixinho (acima na foto) foi também grande jogador e era chamado de Peixe. Daí, Peixinho. Então o neto dele, o Guilherme, é o Lambari?


Da esquerda para a direita: Peixinho, Benê, Baiano, Gonçalo e Agenor


Veja a única vez em que Pelé usou bigode na vida. Foi em Santiago, em 1965, quando o Rei se viu ameaçado de sequestro por parte de revolucionários chilenos, que teriam tentado capturar Brigite Bardot, célebre atriz francesa também em visita à capital chilena. Peixinho está à direita de Pelé. Ismael, à esquerda do Rei


Em pé, da esquerda para a direita, estão Toninho, Ismael, Antoninho, Zé Maria, Jurandir e Rodrigues; agachados temos Peixinho, Laerte, Parada, Bazani e Mateus


Em pé: Rosan, Jorge, Nonô, Píter, Amaury e Ferreira. Agachados: Peixinho, Luiz Cai Cai, Paulo Bim, Jair Bala e Carlos César.


Na Câmara Municipal de Araraquara os veteranos voltaram a homenagear Milton Neves ao lado do prefeito Edinho Silva. Lá, estavam Milton Cardoso, Mazinho, Sérgio, Pio, Mário Hokama, Galhardo, Fernando (ex-São Paulo), Peixinho, Bazani, goleiro Narciso e o ex-volante Douglas Neves (de camisa vermelha)


 


 


 


Em pé: Rosan, Jorge, Nonô, Piter, Amauri e Ferreira. Agachados: Peixinho, Luis, Paulo Bim, Jair Bala e Carlos César


 


 


 


Peixinho (o segundo) e Mengálvio (com a bola na mão) posam para foto


 


Peixinho e Carlos Alberto Salmazo na sala da presidência da Ferroviária de Araraquara em 9 de outubro de 2019. Foto: arquivo pessoal de Carlos Alberto Salmazo


Comercial antes de um Come-Fogo em 1966. Em pé: Ferreira, Rui, Raul, Jorge, Píter e Amaury. Agachados: Glostora (massagista), Peixinho, Paulo Bin, Luiz Cai-Cai, Jair Bala e Noriva. O treinador era Alfredo Sampaio


Peixinho e Milton Buzetto em Piracicaba, no dia 15 de outubro de 2017. Foto: Arquivo pessoal/Edvaldo Tietz


Destaque da Gazeta de Piracicaba de 1 de outubro de 2017, para os 57 anos do primeiro gol do estádio do Morumbi, marcado por Peixinho. Redação de José Ricardo Ferreira. Foto: Arquivo pessoal/Edvaldo Tietz


Capa do livro Ferroviária em Campo Feitos e Exaltações do autor Vicente Henrique Baroffaldi, onde é lembrado. Foto: Arquivo pessoal/Edvaldo Tietz


Peixinho (ao centro) recebe em sua casa Edvaldo Tietz e Fabricio Tietz, para participação ao vivo no Domingo Esportivo, da Rádio Bandeirantes, em 1 de outubro de 2017. Foto: Arquivo pessoal/Edvaldo Tietz


Peixinho exibe em 1 de outubro de 2017, o exemplar do livro Ferroviária em Campo Feitos e Exaltações do autor Vicente Henrique Baroffaldi, onde é lembrado. Foto: Arquivo pessoal/Edvaldo Tietz


Peixinho e Edvaldo Tietz após entrevista para Milton Neves, em 1 de outubro de 2017. Foto: Arquivo pessoal/Edvaldo Tietz


Peixinho ao telefone, concedendo entrevista ao vivo para Milton Neves no Domingo Esportivo, da Rádio Bandeirantes, em 1 de outubro de 2017. Foto: Arquivo pessoal/Edvaldo Tietz


Em 1960 e em 14 de maio de 2016


Campeonato Paulista, São Paulo 3 x 0 Corinthians de Presidente Prudente, no estádio do Morumbi, em 23 de outubro de 1960. Da esquerda para a direita, em pé: Fernando Sátiro, Poy, Servílio, Ademar, Riberto, Vitor Lituano e o roupeiro Serrone. Agachados: Peixinho, Dino Sani, Gino, Gonçalo e Roberto. Foto enviada por Roberto Saponari


Edvaldo Tietz, Peixinho e Dorval, em Piracicaba, no dia 9 de setembro de 2016. Foto: Arquivo pessoal Edvaldo Tietz


Em Piracicaba, no dia 14 de maio de 2016. Peixinho e José Edvaldo Tietz. Foto: Arquivo pessoal


Peixinho, em 14 de maio de 2016. Foto: Arquivo pessoal


Peixinho e Rogério Achilles, em 14 de maio de 2016. Foto: Arquivo pessoal


Peixinho mostra o pôster que tem do gol de estreia do Morumbi. Este gol é histórico, pois foi contra o Sporting-POR e o primeiro do estádio. Foto: Arquivo pessoal


José Edvaldo Tietz e Peixinho batem um papo gostoso na tão amada cidade de Piracicaba, no dia 14 de maio de 2016. Foto: Arquivo pessoal


Pôster que Peixinho tem guardado sobre o se gol, primeiro do estádio do Morumbi. Foto: Arquivo pessoal


Peixinho, na década de 1960, com a camisa do Santos. Foto: arquivo pessoal


Osvaldo, Dante, Baiano e Peixinho, em 1961, no Morumbi. Foto: arquivo pessoal.


Vila Belmiro superlotada em 20 de setembro de 1964. Parte dos alambrados caiu, deixando cerca de 100 feridos. A partida foi anulada por Armando Marques, que aparece com os braços erguidos. À esquerda dele, Peixinho. À direita, os dois camisas 5, Amaro (do Corinthians) e Zito (do Santos). Foto enviada por Simão Paulo


Toninho e Peixinho, ex-companheiros do forte time da Ferroviária de Araraquara. Foto: Arquivo pessoal


Peixinho e Toninho, na década de 60, com a camisa da Ferroviária de Araraquara. Foto: Arquivo pessoal


Trinca santista - Peixinho, Almir e Coutinho

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa