A modelo brasileira, Najila Trindade, acusou Neymar de estupro. (Foto: Reprodução)

A modelo brasileira, Najila Trindade, acusou Neymar de estupro. (Foto: Reprodução)

Felipe Pereira
Do UOL, em São Paulo

Najila Trindade voltou ao Brasil em 17 de maio procurando um advogado porque entendia que havia sido vítima de estupro. O primeiro contato com um profissional ocorreu no dia seguinte, quando enviou uma mensagem a José Edgard Bueno Filho, um advogado que já conhecia. Na ocasião, ela afirmou que "havia sido agredida e violentada por um jogador do PSG", conforme palavras que colocou no depoimento.

José Edgard Bueno sequer chegou a trabalhar para a modelo na fase em que a Polícia Civil entrou no caso. Saiu antes. Este comportamento se repetiu mais vezes e, até o momento, Najila acumula quatro advogados e quatro estratégias diferentes.

Acompanhe quem foram os representantes de Najila e como cada um tratou a acusação de estupro que a modelo fez contra o maior jogador do futebol brasileiro hoje.

José Edgard Bueno Filho
Ele já era conhecido da modelo, e foi procurado para indicar um advogado. Ao ouvir o relato, o próprio José Edgard se ofereceu para trabalhar no caso. Em carta aberta publicada pelo escritório em que trabalha, o advogado explicou a estratégia que adotou.

"O que se buscava era que Neymar Júnior reconhecesse as agressões praticadas, bem como a necessidade de amparar a ex contratante psicologicamente (arcando com o respectivo tratamento) e também fizesse a devida compensação pela violência perpetrada" informou trecho da carta.

O caminho escolhido não agradou Najila. Querendo outro rumo para o caso, ela compareceu à delegacia para registrar boletim de ocorrência por estupro. A atitude levou José Edgard a deixar o caso no dia seguinte. Desde então, o desentendimento só aumentou.
Ele alegou que a ex-cliente nunca relatou estupro por parte de Neymar, limitando-se a falar em agressão. O pai de Neymar acusou José Edgard de tentativa de extorsão, o que o advogado nega. A modelo falou que foi traída pelo representante.

Najila se ressente porque teria recebido instruções erradas e o pedido de encontro com o staff de Neymar teria prejudicado sua reputação.

Yasmin Pastore Abdalla
A mais discreta de todos os profissionais que trabalharam para Najila durante o caso Neymar. Não concedia entrevistas e se incomodava bastante com o assédio da imprensa. Yasmin é uma advogada pouco ativa e fez investimentos em atividades fora do Direito, como uma fábrica de cristais em Santa Catarina.

A estratégia que Yasmin definiu quando assumiu o caso foi preservar a modelo nos primeiros dias. O objetivo era esperar a investigação se tornar assunto da mídia, deixando o atacante "sangrar" por cerca de dez dias. Acreditava que questionamentos dos jornalistas, Polícia Civil e opinião pública pressionariam o atleta. Terminado o prazo, Najila apareceria com declarações fulminantes.

A tática não deu certo. Neymar gravou um vídeo no Instagram e lançou dúvidas sobre a modelo explorando falhas na narrativa de Najila, como o tablet e o celular. Foi neste contexto que um amigo de Yasmin entrou para o caso. Era o terceiro advogado da modelo.

Danilo Garcia de Andrade
Monarquista e se apresentando como conde, ele deu uma guinada na estratégia ao colocar Najila Trindade na TV aberta. A modelo concedeu entrevista exclusiva ao SBT. Também foi o primeiro advogado a dar uma entrevista coletiva, ocorrida na mesma noite. Mas receber centenas de ligações e mensagens a cada dia desde que assumiu o caso o incomodou.

Foi com Danilo uma das imagens mais marcantes. Ele apresentou Najila para o primeiro depoimento e foi nos braços dele que modelo deixou o local após passar mal. O advogado tentou ganhar a batalha da opinião pública. Mas a relação com a cliente se degradou.

Najila ficou de entregar à Polícia Civil um iPad que conteria provas do suposto estupro. Danilo condicionou a permanência no caso ao aparecimento do tablet. Isto não ocorreu e ele deixou a cliente porque teria sido acusado por Najila de ter subtraído o iPad.

Cosme Araújo Santos
Najila permaneceu alguns dias sumida até que na última segunda-feira (17) foi flagrada no aeroporto de Ilhéus. Estava acompanhada de seu novo advogado. A primeira providência em São Paulo foi levar a cliente à delegacia para um novo depoimento. Também passou a conceder longas entrevistas à imprensa.

O discurso batia na tecla de que Najila é vítima e que quem precisa responder perguntas é Neymar. Cosme também usou a tática do Davi contra Golias. Não perdia uma chance de lembrar que sua cliente é uma mulher comum lutando contra uma estrela do futebol com fama mundial e fortuna.

Outra marca foram as críticas a alguns canais de TV aberta. O advogado fez reclamações da cobertura da RedeTV e de pessoas específicas como o apresentador José Luiz Datena (Band) e o comentarista Percival de Souza (Record). Ele ainda declara com frequência que no seu entendimento há razões para Neymar ser indiciado por estupro.

(Foto: Reprodução/SBT - retirada do UOL)

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa