Gols e lances do futebol e da vida, no que vi de bom na rodada do Brasileirão. Foto: Divulgação/Atlético-MG

Gols e lances do futebol e da vida, no que vi de bom na rodada do Brasileirão. Foto: Divulgação/Atlético-MG

Vou fazer a louvação

Louvação, louvação

Do que deve ser louvado

Ser louvado, ser louvado

Meu povo, preste atenção

Atenção, atenção

Repare se estou errado

Louvando o que bem merece

Deixo o que é ruim de lado

E lá se foi mais um fim de semana de bola, rodada ainda inacabada a ser encerrada nesta segunda-feira com São Paulo x Chapecoense. Sábado e domingo intensos de jogos, histórias, alegrias, cornetas e desilusões efêmeras, entretanto, não foram horas banais. Evoco Gilberto Gil para lembrar em verso as boas histórias da rodada, até porque as más estão nas redes, nas manchetes, tornando inócua esta singela coluna.

E louvo, pra começar

Da vida o que é bem maior

Louvo a esperança da gente

Na vida, pra ser melhor

Quem espera sempre alcança

Três vezes salve a esperança

Aqui trago a imagem de Adilson, volante do Atlético-MG que parou diante do muro do destino e, aos 32 anos, foi obrigado a abreviar sua vida útil de suas chuteiras. Do choro na cidade do Galo ao pontapé inicial, domingo, na Arena Independência, antes do jogo contra o Fortaleza, o amor deu um recado ao Futebol. Atleta que não era protagonista, mas viveu seu drama em conjunto, acolhido pela massa e seus companheiros. A vida se fez presente para evitar a morte, do corpo e do Espírito, espelho para nós, prova que podemos ser mais e sentir mais. Existe amor no Futebol.

Louvo quem espera sabendo

Que pra melhor esperar

Procede bem quem não pára

De sempre mais trabalhar

Que só espera sentado

Quem se acha conformado

O gramado da Arena em Belo Horizonte foi sala de aula da vida também quando a bola rolou. O time visitante, dirigido por Rogério Ceni, teve seu projeto tático ameaçador por uma infelicidade grandiosa. Juninho recua do meio-campo para o goleiro pelo alto, quando vê a bola em velocidade e altura encobrir o goleiro Felipe Alves e morrendo na rede num lindo gol CONTRA. Dessa feita, como herói que faz o tempo voltar, voando contra o sentido do tempo, o volante do Fortaleza viu a chance da redenção num pênalti, batido com a coragem de um cangaceiro e convertido em gol, em choro, alívio e prêmio. Lição que eleva quem trabalha com paixão.

Louvo a amizade do amigo

Que comigo há de morrer

Louvo a vida merecida

De quem morre pra viver

Louvo a luta repetida

Da vida pra não morrer

Sábado foi celebrado o “dia do amigo”, data em que lembramos como somos maiores ao lado de pessoas que nos elevam, apoiam e nos sustentam nas horas difíceis, sorriem e compartilham os sorrisos e bons momentos. Aqui celebro ao final dessa coluna dois profundos conhecedores da alma e que, sem fiador, alugaram espaço no coração deste locutor. Mestres da palavra que vivem de transmiti-la adiante e, por meio dela transformam vidas como a minha: Roberto Marco e Diogo Arrais.

Inscreva-se no canal Diário de Narrador, no YouTube.

Redes Sociais: Twitter e Instagram: @marcelonarrador

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa