Presidente da FIA falou sobre o ex-piloto. Foto: Diviugação

Presidente da FIA falou sobre o ex-piloto. Foto: Diviugação

O francês Jean Todt, atual presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), um dos poucos amigos autorizados a visitar o ex-piloto Michael Schumacher, fez uma declaração relativamente esperançosa acerca do estado de saúde do heptacampeão mundial de Fórmula 1, cujas reais condições clínicas seguem desconhecidas desde o acidente que sofreu após bater a cabeça em uma pedra enquanto esquiava nos Alpes Franceses, em 29 de dezembro de 2013.

"Ele está lutando. Espero que o mundo possa vê-lo novamente. Por isso, ele e sua família estão trabalhando", disse Todt ao jornal britânico Daily Mail no último domingo (19) na Hungria, onde acompanhou o GP disputado em Hungaroring, vencido pelo britânico Lewis Hamilton, da Mercedes. Todt trabalhou na Ferrari durante todo o período em que o alemão competiu pelo time italiano, onde conquistou cinco títulos, consecutivamente entre 2000 e 2004. Antes, pela Benetton, Schumacher conquistara outros dois campeonatos, em 1994 e 1995.

Michael Schumacher, atualmente com 51 anos, está sob cuidados de sua família na Suíça, em sua casa, localizada na cidade de Gland. Ele é casado com Corinna Schumacher, com quem tem dois filhos: Gina-Marie Schumacher e Mick Schumacher, este atualmente piloto na Fórmula 2. 

SOBRE O ACIDENTE E A HOSPITALIZAÇÃO 

Em 29 de dezembro de 2013, esquiando nos Alpes Franceses, sofreu uma queda e bateu sua cabeça contra uma pedra. O ex-piloto foi levado de helicóptero a um hospital próximo à estação de esqui, depois foi transferido para um outro, na cidade de Grenoble, na França, onde foi internado em estado de coma. Ele utilizava um capacete, mas sofreu um traumatismo craniano que o levou a uma cirurgia de emergência e uma segunda intervenção, ambas para redução da pressão intracraniana.

Após cinco meses e meio, em 16 de junho de 2014, sua assessora Sabine Kehm informou que Michael Schumacher saiu do coma, deixando o Hospital de Grenoble, na França e encaminhado para uma clínica de recuperação em Lausanne, na Suíça.

Em 22 de julho de 2014, o jornal inglês The Mirror divulgou uma nota dizendo que Michael Schumacher respondia perguntas com movimento dos olhos.

Michael Schumacher deixou a clínica de Lausanne em 9 de setembro de 2014 para iniciar sua recuperação em casa, na cidade de Gland, na Suíça.

Nenhuma informação mais relevante sobre seu real estado de saúde foi divulgada. 


     

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE 

 

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa