Coube a Eduardo Baptista tentar explicar as razões que fazem com que o time continue oscilando

Coube a Eduardo Baptista tentar explicar as razões que fazem com que o time continue oscilando

Do UOL, em São Paulo

Mesmo com a vitória por 4 a 1 sobre a Ferroviária, uma palavra se repetiu nas entrevistas do Palmeiras após a partida: oscilação. Apesar do domínio em boa parte do jogo, a equipe do técnico Eduardo Baptista viu o time do interior paulista controlar as ações por poucos momentos no segundo tempo e chegar a preocupar a torcida presente no Allianz Parque quando ganhavam por 1 a 0 e também por 2 a 1.

O primeiro a citar a instabilidade palmeirense foi o goleiro Fernando Prass: "Tirando 10 minutos que demos uma oscilada, jogamos bem".

Mas coube a Eduardo Baptista tentar explicar as razões que fazem com que o time continue oscilando a pouco mais de uma semana para a estreia na Libertadores.

Para o treinador, dois fatores explicam: sucessivos desfalques e a falta de tempo para fazer testes.

A primeira justificativa ficou evidente no duelo contra a Ferroviária. Baptista não pôde contar com Felipe Melo, Tchê Tchê, Moisés, Felipe Melo e Mina. Os três primeiros estão machucados, enquanto o zagueiro colombiano foi poupado para fazer trabalho de fortalecimento muscular.

"Quanto a oscilações, ainda é um time em construção. Hoje, mais uma vez, era um time que não tinha jogado ainda. A gente busca esse encaixe o mais rápido possível", afirmou Eduardo Baptista, em entrevista coletiva. "Eu sou da ideia que a repetição é um ponto forte para você ter um time consistente, e não temos conseguido repetir".

Já a segunda justificativa de Baptista se pauta na quantidade de jogos recentes do Palmeiras. Nos últimos 20 dias, a equipe alviverde disputou seis partidas. "Vamos ter quase uma semana para testar a equipe, pensar uma variação. Fizemos cinco jogos em 12 dias, não dava para ficar testando", afirmou. O próximo jogo será na noite de sexta contra o Red Bull, fora de casa.

O tempo, inclusive, foi curto para testar a formação que entrou em campo contra a Ferroviária. De acordo com Eduardo Baptista, as novas funções foram testas durante apenas 15 minutos no treinamento da última sexta-feira (24). Na partida, as mudanças incluíram Zé Roberto de volante, Michel Bastos na ponta esquerda e Dudu centralizado.

O próximo compromisso do Palmeiras será na sexta por causa da estreia na Libertadores. No dia 8 (quarta-feira), o alviverde vai à Argentina enfrentar o Atlético Tucumán.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    22
  • 2 San
    20
  • 3 Fla
    17
  • 4 Int
    16
  • 5 Atl
    16
  • Veja tabela completa