O bicampeão acertou na estratégia de pneus para ganhar a prova gaúcha. Foto: Duda Bairros/Stock Car

O bicampeão acertou na estratégia de pneus para ganhar a prova gaúcha. Foto: Duda Bairros/Stock Car

O bicampeão Daniel Serra venceu a histórica corrida de número 500 da Stock Car, disputada neste domingo (7) em bateria única no Autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita, região metropolitana de Porto Alegre, local de grande domínio do piloto, que chegou ao seu quinto triunfo na pista, que é a mais curta do calendário, com apenas 2.278 metros.

A prova começou em fila indiana, com asfalto seco mas que a partir do giro 22 mudou bastante com a chuva e este foi o caminho que Daniel encontrou para vencer, a partir do segundo lugar no grid, optando por colocar pneus slick na parada obrigatória. Ele havia largado com pneus para asfalto seco e retardou sua parada ao máximo, apostando que a pista secaria para colocar apenas dois pneus (novamente slicks) e seguir para a vitória, o que aconteceu, de fato, a ponto de ter concluído a prova com mais de 22 segundos de vantagem para o segundo colocado, Rubens Barrichello.

Ele escreve mais uma vez o nome da família em uma prova centenária da Stock, pois foi Chico Serra, seu pai, o vencedor da corrida 100, disputada em 1989, em Interlagos.

Daniel, campeão das duas últimas temporadas, entra para o time dos pilotos que venceram corridas centenárias na Stock, até então formado por Chico Serra, Xandy Negrão, Cacá Bueno e Thiago Camilo, e começa com o pé direito a temporada de 2019 para tentar igualar outro feito do seu pai, o tricampeonato consecutivo da categoria. Chico Serra foi campeão da Stock em 1999, 2000 e 2001.

Grande performance e estratégia perfeita de Daniel Serra e de sua equipe no Velopark para conseguir a vitória na prova 500 da Stock. Foto: Denis Ribeiro/Vicar

PÓDIO

Daniel subiu ao degrau mais alto do pódio e teve ao seu lado Rubens Barrichello (Full Time Sport) e Ricardo Mauricio, companheiro de equipe de Serrinha na Eurofarma. Aliás, em seu retorno ao time de Rosinei Campos, o Meinha, motivo de comemoração grande para Ricardo Mauricio, que largou em 17º. Barrichello também deve estar satisfeito, pois ficou com o volante torto após um toque com Cacá Bueno, que era retardatário.

Barrichello, mesmo com o volante torto após uma batida, terminou em segundo lugar. Foto: Duda Bairros/Stock Car

NO TOP 6

Thiago Camilo (Ipiranga Racing), que largou na pole, não conseguiu se sustentar à frente após a parada obrigatória e terminou em quarto. Felipe Fraga (Cimed Racing), a exemplo de Ricardo Mauricio, foi outro que escalou o pelotão, após largar em 16º e terminar em quinto. Estreando pela KTF Sports, equipe nova do grid, Marcos Gomes, campeão da Stock em 2015, que assinou contrato a quatro dias do início da temporada, fez uma bela corrida e fechou o top-6 gaúcho.

Marcos Gomes quase ficou fora do grid e estreou pela novata KTF Sports com um ótimo sexto lugar. Foto: Duda Bairros/Vicar

NO TOP 10

Nelsinho Piquet (Full Time Sports) arriscou pneus slick na parte final da prova e conseguiu recuperar algumas posições para terminar em sétimo. O único gaúcho entre os dez primeiros foi Cesar Ramos (Blau Motor Sport), o oitavo a receber a bandeira quadriculada. Depois dele, Gabriel Casagrande (Crown Racing) e Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing), nono e décimo colocados, respectivamente.

Cesar Ramos, único gaúcho na prova realizada no Rio Grande do Sul, no circuito de Nova Santa Rita, terminou em oitavo lugar. Foto: Duda Bairros/Stock Car

ABANDONOS

Logo no começo da prova, na terceira volta, dois pilotos se tocaram e ficaram de fora, os estreantes Marcel Coletta (Crown Racing) e Pedro Cardoso (Hot Car). Outro que abandonou logo no começo foi Valdeno Brito (Prati-Donaduzzi Racing). Ele bateu forte ontem no último treino livre e sequer participou da classificação, deixando a prova no giro 6. Quem também não completou a prova 500 da Stock foi Guga Lima (Vogel Motorsport), que bateu na volta 23.

AUSENTE

Átila Abreu (Shell V-Power), que largaria em 14º, sofreu um forte acidente durante a classificação e foi vetado pelos médicos, após ser constatada uma fissura na vértebra L2. Clique aqui e veja como foi o acidente do piloto sorocabano.

Em pouco menos de um mês, no dia 5 de maio, acontece a segunda etapa do campeonato, no Vello Città, autódromo localizado na cidade paulista de Mogi Guaçu.PRÓXIMA ETAPA

CLASSIFICAÇÃO FINAL - STOCK CAR - VELOPARK (NOVA SANTA RITA-RS)

 

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

Bella Macchina no YouTube: Clique no logo

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR TODAS AS COLUNAS DE MARCOS JÚNIOR MICHELETTI

 

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    13
  • 2 Atl
    12
  • 3 São
    11
  • 4 San
    10
  • 5 Int
    9
  • Veja tabela completa