José Carlos Peres, presidente do Santos FC. Foto: Ivan Storti/Santos

José Carlos Peres, presidente do Santos FC. Foto: Ivan Storti/Santos

O Santos acumula dívidas no mercado da bola.

Do Brasil e do exterior.

Deve para o Atlético Nacional (Colômbia), Huachipato (Chile), Hamburgo (Alemanha).

Estes “papagaios” são os conhecidos.

Outros devem vir por aí.

Por causa da dívida com o Hamburgo, que já supera os R$ 30 milhões, foi proibido pela Fifa de fazer novas contratações.

Todos os dias surgem informações de que o clube está “próximo” de chegar a um acordo com os alemães. Quer parcelar a dívida. Reclama dos juros altos. Os dirigentes do Hamburgo já avisaram que não tem conversa.

Ou paga os R$ 30 milhões, ou o Santos segue bloqueado pela Fifa.

Situação constrangedora.

Raniel e Madson foram os únicos jogadores contratados pelo clube este ano.

Nesta quarta-feira, 9/9, o time utilizou seis jogadores (João Paulo, Alex, Wagner Leonardpo, Arthur Gomes, Derick e ivonei) formados em casa na vitória, 3 a 1, sobre o Atlético Mineiro, dirigido por Jorge Sampaoli.

Sampaoli, que é bom que se lembre, detestava usar a molecada da base em seu período como treinador do time, ano passado.

2019 foi o ano em que o Santos menos deu oportunidades para os meninos da base do clube.

Base – embora com muitas deficiências, é verdade -, que já foi responsável pela formação de inúmeros jogadores para a equipe da Vila Belmiro.

Pita, Juary, João Paulo, Diego, Robinho, Nerymar, Gabigol...

Isto sem falar de Pelé, Coutinho, também ouros revelados em casa, no final da década de 1950.

São tantos que ficaríamos aqui horas e horas escrevendo os raios que já tiraram o clube dos inúmeros sufocos financeiros que enfrentou, enfrenta e, pelo que se vê no ambiente político nada alentador da Baixada, vai seguir enfrentando.

Rodrygo, o último ‘raio” que caiu na Vila, foi vendido por R$ 172 milhões para o Real Madrid.

Como este dinheiro graúdo foi gasto só os dirigentes de plantão no clube podem responder.

Mesmo com a farta produção de craques e elogiado pela vitória sobre o milioinário time de Jorge Sampaoli, o clube planeja contratar.

Elias, 35 anos, parado desde que foi dispensado por Sampaoli do Galo, José Welison, que entrou na negociação do goleirto Everson com o Galo, podem ser contratados.

Robinho, 36 anos, sem clube desde que voltou do futebol turco, é outro que interessa.

Estas contratações só serão possíveis se a dívida com o Hamburgo for paga e houver o desbloqueio da Fifa.

No cenário atual, com o time recheado de garotos reagindo no Brasileirão, já tem torcedor santista fazendo figa e clamando nas redes sociais para que a Fifa mantenha o bloqueio.

Assim, o clube vai se livrar de jogadores em fim de carreira, como Elias e Robinho, e ainda terá um alívio no seu caixa.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa