Curiosamente, os dois times voltam a campo neste domingo para outro confronto

Curiosamente, os dois times voltam a campo neste domingo para outro confronto

 Eder Traskini
Colaboração para o UOL, em Santos

O Atlético-MG venceu o Santos na noite de hoje por 2 a 1, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, e garantiu vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Os gols foram marcados por Gustavo Henrique, para o Peixe, e Chará, duas vezes, para o Galo.

Após o empate por 0 a 0 no jogo de ida das oitavas, em Minas Gerais, o duelo ficou em aberto para o segundo embate. O Santos começou em cima e abriu o placar logo aos 5 minutos após cabeçada perfeita de Gustavo Henrique. O Galo cresceu no jogo e empatou no final da primeira etapa com Chará, em brilhante lançamento de Cazares. Já no final do jogo, Cazares recebeu no fundo e cruzou rasteiro na medida para Chará marcar novamente e virar o jogo.

Curiosamente, os dois times voltam a campo neste domingo para outro confronto, desta vez pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. A partida está marcada para as 19h, na Vila Belmiro, e marca o duelo entre o vice-líder contra o terceiro colocado do torneio.
Santos sufoca o Galo e abre o placar cedo

Como é característico do time comandado por Jorge Sampaoli, o Peixe começou em cima, tomando conta das ações do jogo e subindo muito as linhas de marcação para pressionar a saída de bola do Atlético-MG. A pressão rendeu frutos logo aos cinco minutos. Marinho cobrou escanteio na medida e Gustavo Henrique testou firme sem chance para o goleiro Victor para abrir o placar.
Atlético-MG equilibra partida e chega ao empate em lindo passe de Cazares

O Galo demorou cerca de 20 minutos, mas encontrou um caminho para sair da pressão do Santos. Cazares tabelou com Luan na esquerda do campo e enfiou uma bola perfeita nas costas da zaga do Santos para o colombiano Chará. Ele dominou, viu Everson sair do gol e encontrou um espaço para bater cruzado. A bola ainda tocou na trave oposta e morreu dentro do gol para empatar o jogo.
Jogo perde em chances reais no segundo tempo

O Santos voltou para a segunda etapa com Jean Mota no lugar no Aguilar, mas a alteração ofensiva não foi suficiente para que o time voltasse a mandar no jogo como no início. Sem a mesma intensidade, o Galo manteve o jogo igual e a partida ficou mais disputada no meio-campo do que com chances lá e cá como na primeira etapa.
Cazares serve e Chará brilha de novo para matar o jogo em contra-ataque

O jogo ganhou em ritmo já perto dos 40 minutos e o Atlético-MG aproveitou um contra-ataque de almanaque para matar o jogo. Elias lançou Cazares em profundidade e o meia serviu um cruzamento rasteiro na medida para Chará, livre, balançar novamente as redes e virar o jogo para o Galo.
Quem foi bem: Jorge e Cazares

O lateral santista foi soberano do lado esquerdo do gramado, sobretudo no primeiro tempo. Foi dos pés dele que saíram as melhores jogadas do Santos no campo ofensivo e o lateral também fez intervenções importantes na defesa, pecando apenas em algumas saídas de jogo. O meia do Galo foi o principal responsável pela melhora do time mineiro na partida. Foi dele o lançamento primoroso para Chará entrar nas costas da defesa santista e empatar o jogo. Depois, já no final do jogo, de novo ele deu cruzamento açucarado para o colombiano novamente marcar e virar o jogo.
Quem foi mal: Ricardo Oliveira e Sánchez

O centroavante do Galo não conseguiu se movimentar para criar chances de gol, nem aproveitar as bolas que teve no pé, sendo facilmente desarmado pela defesa santista, tanto que as principais chances do Atlético-MG foram com Chará. Já o meia uruguaio, que atuou aberto pela direita, não conseguiu ter eficiência na dupla com Ferraz pelo lado do campo. Sánchez não conseguiu imprimir a qualidade no passe que lhe é característica e nem deu profundidade ao time. As principais jogadas santistas saíram pela esquerda, com Marinho e Jorge.
Ricardo Oliveira não faz valer "lei do ex" e segue em jejum

O centroavante Ricardo Oliveira teve mais um reencontro com o Santos, time que tentou sua contratação mais de uma vez neste ano. No entanto, o experiente atacante não foi bem contra o ex-time. Nas chances que teve parou na defesa do Santos e manteve seu jejum de gols, que já dura oito jogos. Teve uma grande chance na segunda etapa, logo antes de sair do jogo, mas parou em Everson.
Atuação do Santos: Peixe começa bem, mas cai de produção

O Santos começou como manda a cartilha do "Sampaolismo": com muita intensidade e marcação alta no estilo perde-pressiona. A pressão inicial rendeu frutos, mas o Peixe caiu de produção e começou a dar espaços ao Galo. Na segunda etapa, Sampaoli desfez a linha de três zagueiros colocando Jean Mota na vaga de Aguilar, mas a partida ficou muito disputada no meio-campo e sem grandes chances de gol. Se lançando ao ataque, o Peixe sofreu um contra-ataque já perto do final do jogo e viu Chará virar para o Galo.
Atuação do Atlético-MG: Galo demora para entrar no jogo, mas é mortal

O time mineiro começou tomando pressão do Santos e com dificuldade para sair jogando diante da marcação adiantada do Peixe. Depois dos 20 minutos do primeiro tempo, o Galo entrou na partida e começou a criar chances principalmente com jogadas de Cazares e Luan. Na segunda etapa, o Peixe voltou a equilibrar o jogo e os dois clubes tiveram dificuldade em criar chances de gol. Já com quase 40 minutos, o Galo acertou um contra-ataque mortal e não perdoou.

Foto: Ivan Storti/Santos FC

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa